natalia

sábado, 10 de abril de 2010

Natalia Klein Vintage*


Não me sinto bonita na maior parte do tempo. E isso não é uma tentativa desesperada de conseguir uns elogios. Não sou tão carente assim. É que eu realmente tenho razões para me sentir dessa forma.
Antes de mais nada: dê uma boa olhada nessa menina à esquerda da foto. Quer dizer, no que a mãe dela estava pensando pela manhã, antes de mandá-la para a escola? "Filha, não esquece de colocar os óculos, os sapatos ortopédicos e esse animal morto no seu cabelo"? "Não, querida, tem que caprichar mais no volume vertical, olha aqui essa foto da Elvira."
E o freak show não para por aí não. Por alguma razão, meus dentes de leite demoraram muito tempo para cair. Tipo - muito tempo. Isso significa que, aos doze anos, enquanto minhas amiguinhas pré-adolescentes davam seus primeiros beijos de língua, eu me encontrava - desculpa, deixa eu respirar fundo - banguela. Fiquei sem meus caninos por um bom tempo, porque além de demorarem a cair, eles também demoraram a crescer.
Você pode achar que isso é o suficiente para aniquilar a auto-estima de alguém, mas nããão. Senta aí e espera o resto. Ainda falta o aparelho móvel, depois o aparelho fixo, depois o incidente com o quadro de vidro e a cicatriz na perna, os cabelos crespos extremamente rebeldes e as inúmeras tentativas frustradas de relaxamento. Isso sem contar com os coleguinhas da escola, porque nada grita mais "me sacaneie" do que uma menina branquela, sardenta, de óculos, aparelho e com um gambá de adorno na cabeleira exótica.
A coisa só foi melhorar depois dos meus dezoito anos, quando eu comecei a ficar mais jeitosinha. Antes disso, fui completamente invisível para os meninos. Miss Cellophane. Eu só era vista na hora de pedir cola, até porque, algum atributo eu tinha que ter, né? E ser esquisita por dezoito anos tem lá suas vantagens. Você põe a leitura em dia, conhece uma porção de autores, amplia seu leque musical, ouve bandas desconhecidas, aprende tudo o que pode sobre jazz, blues, soul, rock. Enfim, é ótimo.
Não sei como eu seria hoje se tivesse ido a todas aquelas festinhas iradas. Se tivesse sido objeto de desejo dos garotos do colégio. Se não fosse excluída dos grupinhos legais.
Não sei.
Talvez eu fosse uma pessoa mais bem resolvida, menos encanada com tantas bobagens, menos paranóica, obsessiva e complexada.
Não me sinto bonita na maior parte do tempo. Mas em vez de odiar cada uma das pessoas e dos eventos que contribuíram para isso, eu faço o oposto. Porque se não fosse por eles eu não seria eu. Minhas questões seriam outras e os caminhos teriam me levado a um outro lugar que não este aqui.
E você, provavelmente, nunca teria me conhecido.


THE SHOW, Lenka

*Referência ao ensaio para Débora Gotlib Vintage.

102 comentários:

  1. HAHAHAHAHAHAHAHAHAH chorei

    eu tb fui a esquisita da turma por mto tempo. tinha gente bem mais esquisita que eu, mas por uns 2 anos eu fui massacrada, e pior, pelo menino que eu gostava HAHAHAHA. eu sei que isso me atrapalhou muito, mas eu prefiro MIL vezes ter passado por isso do que não saber lidar com rejeição e ter medo de sofrimento como MUITA gente que conheço por aí.

    sem contar que ficamos mais legais, conhecemos mais coisas, tem toda razão!

    e o ensaio ficou incrível, não conhecia o site e já fiz uma lista do que pedir pra moça dos casquetes! luxo!!!!!!!!!!!

    beijocas

    ResponderExcluir
  2. Natalia, vc se descrevendo fala por mim. Acho o máximo! Principalmente este post. O ensaio ficou maravilhoso! Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Natalia...
    adorei...
    a escola é que ingrata...
    na infância...e na adolescência...
    depois é que vamos nos conhecendo e nos gostando da maneira como somos...
    é tudo aprendizado...
    o resultado final ficou ótimo...
    beijos
    Leca

    ResponderExcluir
  4. Não sei qual seu signo, mas como boa capricorniana posso dizer que a beleza vem com o tempo. Também amei o ensaio.

    ResponderExcluir
  5. Ô tadinha... judiação de foto tambem. Mas por outro lado, ainda bem que todo o drama durante a juventude resultou em tempo de sobra para os estudos e assim, Natalia acabou se tornando uma psicotica muito inteligente e querida. Mas que deu dó essa foto, deu...rs

    beijo!

    ResponderExcluir
  6. Eu não era bonita, mas tb não era esquisita. Acho que, como eu sabia que todas as minhas amigas eram mais bonitas que eu, aprendi a não me preocupar mto com isso (senão ia entrar em depressão, porque elas são realmente bonitas, até hoje rs)... e não é que, no final das contas, ficávamos com os mesmos garotos?! Pois é!;) Acho que a confiança deixa as pessoas mais bonitas. E isso vale tanto para meninas, quanto para meninos. Nós sabemos bem... o que é melhor? Um cara feio, mas confiante de si ou um cara bonito todo encucado?? Ninguém merece né rsrs

    Sobre a sua história, a parte boa disso tudo é que você saiu ganhando, no final das contas! ;) Além de bonita, é inteligente, culta e famosa!! Beijooo

    ResponderExcluir
  7. Natalia, eu entendo perfeitamente o que você passou.

    Eu também usava botas ortopédicas, azuis, monstruosas e horríveis, enquanto todas as outras meninas desfilavam de tênis cor-de-rosa da Barbie. Além das botinas, usava também óculos e aparelhos nos dentes. Primeiro veio o móvel, depois o fixo e enquanto usei os dois usava também freio-de-burro. Uma graça. Além de tudo, ainda era alta e magrela e tinha um sotaque nordestino fortíssimo. Lembro até hoje do dia em que voltei a morar em São Paulo depois de ter sido alfabetizada no Recife enquanto minha mãe acompanhava meu pai em uma nova fase em sua carreira. Até então parecia que ninguém nunca havia ouvido outra criança falar daquele jeito...

    Então eu posso dizer com segurança, eu entendo exatamente como você devia se sentir.

    ResponderExcluir
  8. Te compreendo infinitamente! Eu nunca fui feia, mas sempre fui ridicularizada e sofri bullying por ser branca e loira em SP, ainda mais após a infeliz música do Gabriel "pensador". Hoje, com a Globo ditando que só é bonito quem tem 15 anos, 15 kilos e cabelo chapinha mega hair, não vai existir uma só auto estima que agüente!

    ResponderExcluir
  9. Aiii Natalia, JURO que quando vi essa foto de voce menina pensei: Ué, onde Natalia conseguiu uma foto minha criança?? kkkk..eu tinha os mesmos cabelos MULETS ( q minha mae justifica hj dizendo: Mas era moda filha. eu tentava te botar na moda mais atual dos cortes de cabelo!!rs) os mesmos óculos gigantes tapando minha cara e a mesma boquinha aberta!
    Mas eu tinha um PLUS que acho q vc não..eu era balofinha até os 18 anos.daquelas com quadril enooorme!!! ahhahh!!
    Ainda bem q desabroxamos, embora tardiamente e hj somos lindas, interessantes e neuróooticas!! rs..

    ResponderExcluir
  10. Nossa! Quantos traumas! Ainda bem que eu não sou a única.

    Quem tiver bolas, mande uma foto do antes e uma do depois pra adoravelpsicose@gmail.com, junto com uma breve descrição.

    Aguardo, hein.

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  11. Parece que só as meninas feias escrevem em blog... Inteligentemente, claro!
    Viva os traumas infantis! Eles fizeram de nós o que somos e certamente somos O MÁXIMO!
    Bj Natália!
    Tô de olho no blog

    ResponderExcluir
  12. Mesma história...
    Eu costumo dedicar meu conhecimento atual às minhas inúmeras espinhas, peso acima e aos meus cabelos coitados, que eu nunca soube definir com o que se pareciam...

    ResponderExcluir
  13. O meu caso é um pouquinho diferente, na verdade é o inverso. Se for verdade que a ordem dos fatores não altera o produto, vocês vão me compreender da mesma forma.

    Bom, sempre fui linda na época do colégio. Todos os meninos ficavam babando por mim, as meninas feias me odiavam e eu esnobava todo mundo. Sempre que eu tirava fotos com alguém eu dizia (mesmo sabendo que tinha saído maravilhosa na foto) "Ahhh, saí feia..." e fazia cara de carente, só pra ouvir os meninos dizerem "Que nada, é impossível você sair feia, você é linda!".

    Quando entrei na fase adulta, no entanto, algo aconteceu.. uma vez ouvi uns meninos que estudaram comigo falando sobre mim.. "Ela embarangou!". Uau, isso doeu. Tudo bem, admito que eu engordei um pouco e que meu cabelo encrespou.. o sutiã passou a ser mais uma contenção do que um molde.. tive que começar a usar aparelho depois de velha e como deu problema nas lentes de contato o jeito foi usar óculos mesmo. Outro dia reencontrei um antigo amigo, e ele disse.. "Mas você está mais b..." e parou. Sim, os homens dizem que a gente está mais bonita de forma automática, mas esse aí não conseguiu terminar a frase. Ele hesitou e por fim completou (depois de olhar pra nova versão do meu quadril).. "Você está mais b... branca." Branca! Deve ter sido a primeira palavra com a letra b que ele encontrou pra colocar no lugar de bonita. Ele não conseguiu dizer "bonita"! Pelo visto até os homens tem um limite para a falta de sinceridade, o que é uma pena.

    Aliás, ontem tava numa festa e depois de bater uma foto com um grupo de pessoas pedi pra olhar a mesma e falei pro dono da máquina.. "Ahhh, saí feia..." com aquela mesma cara de carente de antigamente, só pra ouvir ele dizer que eu tava linda, como nos velhos tempos. Sabem o que ele disse? "Reclama com seus pais!".

    Depois de ler seu post, acho que o pior no meu caso é que não tive nem tempo pra ler os vários autores nem aprender sobre jazz. O jeito é começar a aprender tudo agora e... opa! hmmmm, alguém esqueceu um pacote de serenatas do amor dando sopa aqui na mesa, achado não é roubado.. desculpe, tenho que ir...

    ResponderExcluir
  14. O bom deve ser pensar no que se tornaram as "badaladas" da pré-adolescência. Mil vezes desajeitada quando criança e alguém que preste na vida adulta do que virar uma guria sem conteúdo no futuro. A beleza está nos olhos de quem vê e com o tempo aparece. Cultura? Inteligência? Algum senso de noção? Quem não os têm jamais os terá!

    Primeira visita (após o recebê-lo como indicação) do Blog e gostei.

    Visitas serão bem vindas:
    http://subestacao.blogspot.com/
    http://marcostrauss.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Bom, minha esquisitisse da adolescência me fez uma vitima de bulling dos 12 aos 15 anos. Posso garantir, os piores anos da minha vida. Nada pior do que ser excluida por causa de sua aparência.
    Hoje sei que aquelas pessoas não tinham mais nada pra fazer da vida, por isso me enchiam tanto.
    Natalia, mandei uma foto no seu email!!
    Adoro seu blog!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Não vou contar minha história triste.. vc já leu vááárias! ehehehe
    Mas o bom (?) é ver que a origem psicótica vem de um mesmo problema.
    E que hoje tá todo mundo (ou quase) bem melhor.

    ResponderExcluir
  17. Adorei ouvir as histórias de vocês. Queria chamar todo mundo prum chope do desabafo. Onde vocês moram? Podemos nos encontrar no Acre, que é um estado neutro.

    Se quiserem contar mais histórias, podem escrever pro adoravelpsicose@gmail.com. Vou adorar ler!

    Mil beijos!

    ResponderExcluir
  18. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Ai, psicótica! Se preocupa, não, parece que faz parte da cultura feminina passar por esse tipo de tortura durante a infância (exceto no caso das meninas que já nascem Barbies, que vão ser as referências para os massacres que as mamães ou titias terroristas vão nos propor). Mas isso é importante justamente para a gente endurecer, sem perder a ternura (acho breeeega essa frase, só pq é muito usada) e nos tornarmos assim, ácidas, porém suaves, para dar a patada na Barbie que hoje em dia engordou vinte quilos enquanto as anteriormente patas feias são as gostosas do pedaço (ou pelo menos as mais ou menos divertidas que chamam muito mais atenção, hehehe).

    Espero que sua mãe pelo menos não tenha tentado esconder a máquina fotográfica quando você nasceu alegando que vc era a criatura mais feia do mundo, parecendo um rato de laboratório... (acho que o pior de tudo isso foi que meu pai conseguiu tirar fotos de mim escondido, ainda bebê, e eu pude constatar que era verdade). Estou tentando superar isso até hoje... Acho que é por isso que nem gosto tanto assim de comer queijo, rsrsrss...
    O Ensaio ficou excelente!!! E muito obrigada pelo video, não conhecia a artista. Amei!

    ResponderExcluir
  19. Arrasou nas fotos! Cada uma mais linda que a outra.

    ResponderExcluir
  20. Ah, e eu também fui uma criança esquisita (a esquisitice durou até bem depois) e vivia super triste por causa disso, mas hoje acho é graça.

    Tenho uma foto de quando ganhei os meus primeiros patins, com uns 10 anos, toda amortecida: capacete, munhequeira, cotoveleira, joelheira... um horror. Vou ver se acho pra mandar.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Ai, amei. E olha: uma vez, quando eu tava na 5a serie, meu pai me disse que se eu chegasse em casa contando que os meninos me achavam gostosa, ao invés de choramingar das piadas maldosas, ele me encheria de porrada.

    Além do mais, as gatinhas da infância sempre viram barangas. SEMPRE.

    ResponderExcluir
  22. Haha... muito interessante a postagem. Até fiquei mais tranquilo e seguro de mim, lendo Sério. Sempre procurei pensar dessa forma, mas às vezes me sentia meio esquisito por pensar assim.
    as fico feliz em saber que há mais esquisitos além de mim.
    Beijo

    ResponderExcluir
  23. Amei o post! Aliás, adoro seu Blog, é incrível.
    Minha infância e adolescência foram semelhantes à sua... A diferença, era que meus óculos eram do tipo "fundo de garrafa"... Um luxo! Além do que, além de ser mais alta que as outras "amiguinhas", eu era gorda, e tinha um cabelo super cacheado, que chegava até a cintura ;~
    Depois, veio o aparelho fixo, o móvel e o tal do "freio", que eu nunca usava, pois, junto com os óculos igualmente lindos, era humilhação demais para a mesma criança.
    Na adolescência foi piorando um pouco... Nem vamos comentar vida social e amorosa, porque não vale a pena, não é?!
    Agora, com 18 anos (não me considero adolescente mais, como os outros colegas do colégio), as coisas estão melhorando um pouco. Não sou mais aquela menina exageradamente gorda, nem preciso mais do aparelho (modestamente, agora meus dentes são muito bonitos) e meu cabelo está bem melhor (santa chapinha, amém!). Claro, não chovem homens aos meus pés, e estou beem longe disso, mas de alguma forma minha infância de menina feia e avacalhada na escola me serviu de algo. Se não fosse isso, se eu tivesse ido à todas as festas, saido com todos os garotos "legais" do colégio, eu não teria me dedicado tanto aos estudos, e em construir minha personalidade, meu "eu"...

    ResponderExcluir
  24. amei!!!!!! lindo!!!!

    ResponderExcluir
  25. Você acabou de narrar a minha vida. Fiquei imóvel dos grandes acontecimentos. Mas absorvi Machado de Assis, Platão, deixei que as lágrima da sofreguidão pudessem me fazer crescer. E hoje, agradeço pelo meu óculos gigante, pança estranha e as roupinhas com estamparia do smurf que minha mãe me colocava. Hoje, eu sou o que sou, graças a deus não casei com o mais bonito, não peguei barriga, nem limitei os meus sonhos. Sei lá ... acho que deu tudo certo!

    ResponderExcluir
  26. Seu post me trouxe recordações. Poderia te dizer o quanto foi ruim minha infância, mas prefiro te constatar que ler me deixou extremamente feliz, pois hoje sou uma mulher que sempre que chorava, desejava com todas as forças ser.

    Espero que você também tenha esse mesmo pensamento quando lembra da sua infância.

    ResponderExcluir
  27. Nem terminei de ler tudo, mas vou ler, é que tinha de te dizer 2 coisas:

    1-você era memo esquisitinha quando criança mas hoje é uma mulher linda.
    2- você não é psicótica, palavra minha de Psicólogo.

    ResponderExcluir
  28. IHASUISHAISH, adorei! Continuo esquisita, mas sou feliz, muito menos complexada que amigas lindas minhas. Também fui banguela velha até os 13 e ainda tive que usar aparelho freio de burro! Mas nunca deixei de fazer nada, nunca estive sem amigos e sem aproveitar festas, nem meninos. GRAÇAS A DEUS!

    ResponderExcluir
  29. Natalia , tenho começado a conhecer você e me interesso por psicose e muito , sabe é verdade eu nunca me achei bonito , quando criança , era estranho tímido usava óculos, sentava nas primeiras carteiras.

    No Ginásio conheci meus amigos .... Gays .... Descobri sou Gay , nossa como era bom saber que tinha mais iguais a mim mas eles eram bonitos , e eu com meus óculos horríveis , e finalmente quando com 19 anos corpo era um triângulo consertei os óculos troquei a armação horrível ... estava quase certo que pegaria fácil todo mundo Advinha meu cabelo começou a cair.Fiquei careca ....

    Resumindo como Deus é bom com 28 anos fui a um bar e conheci o cara mais lindo do bar ... (vc pode imaginar que tipo de lindo , Tipo lindo mesmo) queria pegar mas casei com ele e estou a 11 anos ele me acha lindo ..... Não vou deixar ele usar óculos srrsrsrs

    ResponderExcluir
  30. mulher!!! vc manda muito bem... nunca tinha visto um trabalho seu antes de ver macho man... porem só nessa já vejo que seu trabalho é massa...
    parabéns

    ResponderExcluir
  31. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  32. Nossa eu Amo a Nikita do Macho Man, você é DIVA, rsrs, é sério seu jeito é perfeito, adorei o jeito de falar.

    ResponderExcluir
  33. Natália. Não te conhecia. Assisti a Adorável Psicose pela primeira vez ontem. Cara, você é uma figura! Gostei muito.

    Abraços

    ResponderExcluir
  34. hahahah Você é infinitamente legal, Natália (:

    (Assisto 'Adorável Psicose' quase desde o início e só HOJE descobri que sua personagem é 'real', haha.)

    ResponderExcluir
  35. kkkkkkkkkkk normal ser estranh0 quandoo jovem

    ResponderExcluir
  36. E se eu disse que eu lembro de vc na adolescência, quando vc frequentava minha rua lá em ponta negra... Lembro de vc exatamente como vc se decreveu! Logicamente a galera pegava no pé!!rsrs Fico feliz de ver o seu sucesso, parabéns!

    ResponderExcluir
  37. Natalia vc e uma mulher muito charmosa, sua voz e uma delicia, adoro assistir os seus programas, e se vc estiver sozinha... quem sabe eu posso te fazer companhia,bjs..

    ResponderExcluir
  38. Montaigne dizia que cada um já determina seu destino pela cara que tem! Uai, se isso for verdade, sua tese se confirma. Imagina ser bonita como a Gisele? Sinceramente, a probalidade de eu ter passado longe da filosofia seria enorme, tipo enorme mesmo!
    ps: fã pelas afinidades eletivas...

    ResponderExcluir
  39. Natália. Freud explica por que gosto tanto de sua personagem: é meu espelho! Você é Wood Allen me fazem rir de mim mesma. Divirto muito com a adorável psicótica que "somos"! Viva o divã!

    ResponderExcluir
  40. Sempre fui estranha, deslocada, desmotivada, rejeitada. Mas sobrevivi, né. Completei 18 anos mês passado. Sou esquisita até hoje. Não sei se o destino me mudará. Provavelmente não. Mas seria muito lindo se eu mudasse. Sério mesmo. Se pelo menos eu tivesse algum resquício de inteligência ou algum tipo de cultura, meu futuro poderia resultar em algo melhor. Mal tenho uma personalidade. Frases curtas sem graça, sem sal. Minha vida. Eu. Ah, e descobri que sou disléxica essa semana. Um motivo de zoação a mais nem faz diferença a essa altura. Perfeito.

    ResponderExcluir
  41. Assistir seu programa é como tirar um fardo das costas...mesmo triste a gente ri! E isso nos deixa mais leves...bjos

    ResponderExcluir
  42. Noossa eu te entendo perfeitamente, ainda sou assim na faculdade, mas de certa forma sou bastante popular , ate prq algum atributo eu tinha que ter né ! Mas é a vida, uma hra chega a nossa vez, cada um tem seu momento, mesmo que hajam desigualdades ate na distribuição dos momentos.é o famoso ditado, uns com muitos outros com poucos e uma minoria sem nada,rs! Isso aê, continue escrevendo prq gostamos muito!
    Beijos

    ResponderExcluir
  43. OI Natalia, sou seu fanzaço....
    hsuahushauhsuahsuhas!
    Valeu pelo blog que é mó ast.. quero dizer
    é ótemo! Coragem postar essa sua fotu aew, realmente concordo com o Marcelo Pacheco Fernandes Tua mãe era cruel contigo hein...
    Putz!
    Pena mew blog não ser como o tew...
    Tbm só escrevo porcarias....
    http://blogmentesdementes.blogspot.com/
    Mas vai em frente, vai ser um prazer ser avacalhado por vc!!!
    Só pra ter certeza de que vc lê todos os teus comentários como vc disse!
    Bjão..
    P.S. sem musica de fundo!

    ResponderExcluir
  44. Sou tão burro que não consegui nem por meu nome, ou contato, ou sei lá o que!
    Axo que é o sono!!!
    Boa noite!

    ResponderExcluir
  45. agora acho que consegui...
    hsuahsuhauhsuahushuahsuhauhsuhasa

    ResponderExcluir
  46. "Amor fati", Natália!:)

    ResponderExcluir
  47. oi natalia! acabei de ver a chamada do Jô Soares - vou ser obrigada a ficar acordada - café ...café...vá que a gente seja prima e eu aqui sem saber - e sobre a infância - me deu uma belaideia para uma postagem sobre a minha agradavel infância e adolescencia -
    bj
    Lúcia Klein (Klain)

    ResponderExcluir
  48. Frau Kle(a)in.. rs O teu blog superou a psicanálise... menos... menos... Estou vendo o Jô,e vi que aliada a tua beleza tens um discurso extremamente estruturado, tuas colocações são super engraçadas. Parabéns, nunca ri tanto... Só não entendi ainda do que estás falando... me admiro o Jô... dar trela pra ti... Psicótica Adorável, se tu soubesses o que é uma psicose... Está inaugurada a época da baboseira. Parabéns pois tu és a porta estandarte. Roteirista do Zorra Total, agora entendi porque sempre achei aquele programa um lixo. AAAhhhhhhh acabou... uffa

    ResponderExcluir
  49. Vou seguir o que o Jô disse. Nat, a sua beleza já está ai... imbutida..... rs. Mas ESTÁ !

    ResponderExcluir
  50. Embutida ou imbutids??/ Bela como um embutido?? Das ist??

    ResponderExcluir
  51. Natália, acabo de ver sua entrevista a Jô Soares. Embora eu seja um fã do gordo há muito tempo, senti que ele se ateve a pormenores e deixou de explorar a genialidade da sua pessoa/personagens. Por exemplo: ele poderia ter mostrado a impagável Nikita, que é mais conhecidada do grande público.
    Sou seu fã. Reconheço que não leio o blog, mas não perco o programa no Multishow. Interpretação e texto impecáveis.
    Não vou terminar minhas palavras com uma cantada barata, mas pela primeira vez na vida tive vontade de ser austríaco. RRSSSSS Parabéns por tudo. Um beijo.

    ResponderExcluir
  52. Natália Klein

    Adorei esse seu post no Blog..
    e adorei ver vc no Jô soares hoje...
    Não vou mentir. Não acompanho o seu trabalho...
    Mas já te vih na TV aberta em um programa que tb naum me lembro agorah...
    Mas não esqueci do seu personagem ..
    Você eh uma pessoa marcante. que não da passa despercebida em lugar nenhum...
    Se não foi percebida pela beleza na adolescência. Foi percebida pela inteligência e é isso que importa ...

    Eu fiz parte da galera popular da escola..curti bastante ..
    Mas sempre ouvir boas musicas e proucurei saber de algumas coisas interessantes que acrescentaram no que eu sou hoje tb ...

    Hoje em dia só dou valor a uma mulher que tem conteudo ...

    Ah.. e tb nunca namorei. só tive diversos casos e mau resolvidos..rsrsrs
    Pq ateh hoje não encontrei uma mina que preenche-se os pre - requisitos estabelecidos por mim. Que não se resume em beleza e bens matérias, que é o que muitas pessoas visam por ai.

    Natália Sucesso pra você.
    Espero que alcance todos os seus objetivos estabelecidos

    Meu nome eh Nelson de Oliveira, Sou musico, moro em Salvador na Bahia.
    Espero poder te conhecer algum dia, pra gente poder bater um papo descontraído.

    Ah... se kiser bater um papo no msn eh só add :
    nelson_jax@hotmail.com

    vlw..
    bjão

    ResponderExcluir
  53. poutz te entendo bem, não me acho nada bonito nem atraente, na escola então? Usa dos mesmos artifícios que vc, aproveitava o tempo para ler, e pra ouvir muita musica... sobre tudo coincidentemente jazz, blues e rock!
    legal sacar que na semelhança de uma"psicose" alheia, nos sentimos um pouco mais do que é ser normal ! kkkkk!
    vi sua entrevista no Jô, vc é ótima !

    sigo o seu blog ja!
    beijos Artur

    ResponderExcluir
  54. Eu nao sabia nada sobre voce, nunca tinha te visto ate umas horas atras no Jo e te achei demais!! Porra, voce é bonita, inteligente, entao como alguem assim como voce nao tem namorado?? So tem homem idiota nesse mundo? hehe
    Ja li varias postagens no blog e so posso dizer que é um "puta blog"! Quem nao é neurotico nem um pouquinho? E varias coisas que li foram muito legais e ate ajudaram, descobri que nao sou tao louco assim e que nao estou sozinho!! :-) E voce esta uma graca na foto, o Jo ta certo! hehehe
    bjs

    ResponderExcluir
  55. Natália,
    Sou casado com um mulher jovem, inteligente e linda.
    Na boa, eu a largaria apenas duas pessoas no mundo: Sara Silverman e você. Em ordem crescente. Você é uma muito atraente.

    ResponderExcluir
  56. Natalia vi sua entrevista no programa do Jô adoreiiiii de montão!!!!

    ResponderExcluir
  57. Ahhhh ainda não tive tempo de ver seu blog, mas ja de inicio amei! Beijokas

    ResponderExcluir
  58. Oi Natália ! Sou tb da Marinha e te vi nascer. Você nasceu com um moranguinho ! Muita linda, e quanta felicidade vc trouxe para sua mae. Eu sei dos dramas até vc nascer. E olha aí!!!! Que grande garota !
    Agora te conto : o pior de tudo é ter uma irma que foi misse e vc ,só engraçadinha.... é a mesma coisa que dizer : Ela é tao esforçada.....
    Muito sucesso, a tela deve estar babando até agora. Seu irmao ainda tem aquela mecha branca no cabel ?
    Com carinho, TIA VANIA.

    ResponderExcluir
  59. Voce nasceu como um moranguinho. A Telma deve estar babando muito. Sabe, esse teu ar engraçado, irônico e debochadao vc herdou da MAMAE.
    Ela sempre foi uma figura.
    um beijo.

    ResponderExcluir
  60. Eu sou apaixonado por você e adoro esse programa que me faz dormir sempre de madrugada...Bj

    E claro que voce é linda...

    ResponderExcluir
  61. Natália,



    Tudo bem contigo?
    Adorei sua entrevista no Jô, na quarta-feira dia 05.10, ou seria hoje já de madrugada do dia 06? Acho que sim...
    Às vezes a vida, o destino, algum criador ou sei lá como é o acaso... Se é que isso tudo existe não sei... Mostra-nos algo que nos identifica e nos faz pensar que a vida pode ser mágica, não somente no sentido do inusitado, mas um amplo complexo existencialista...
    Olha como a vida pode ser engraçada e irônica: no exato momento que você disse: “Eu não tenho namorado”(e o Jô não ouviu porque já estava fazendo outra pergunta) e logo depois você disse “Eu nunca namorei”, imediatamente me identifiquei com você. Vi-me em você. E por que digo irônico? A afinidade do seu tom e do seu gesto fez com que me informasse que estou no mesmo caminho, porém você está do outro lado do “vidro”. Como estivesse em outro mundo, como pode?
    Eu também nunca namorei oficialmente, tive como você disse “casos”, que nunca deram em nada. Amores platônicos e ilusionários. Caminhos que me levaram a outra estrada desértica e frustrante. Viagens que não deram em nada e só me restaram o gosto sem gosto de não ter alcançado algo especial, pleno e puro.
    Eu também gosto de pensar que tenho uma namorada. A referência emocional e visual que vem ao meu coração é da Amélìe Poulain. Já assistiu ao filme? E foi essa referência que também vi em você. Pele maravilhosamente delicada e um belo sorriso.
    Você tem um humor incrivelmente delirante e ao mesmo tempo suave com um toque de espontaneidade. E admiro isso nas mulheres. Você é uma comediante nata e insana. O humor agradece e eu também...

    Parabéns!!!


    Junior Ribeiro Poulain
    Montes Claros – MG
    Junior.movies@hotmail.com

    P S: Quando sentir saudade do “Zingo”, estarei aqui para te “ouvir”. Beijo


    “Sem você, a emoção de hoje, seria pele morta da emoção do passado”

    Hipólito

    ResponderExcluir
  62. Bem acho que todos passamos por memontos ruins na escola, quando adolescentes e ate mesmo depois de adultos... mas enfim somos o que somos pelo o que vivemos... mas bem que a sua mãe pederia ter pegado leve com o cabelo... mas eu tb vivi isso... so não usei aparelhos e claro... mas so arrumei um namorado depois do colegial... huauahuahuahua... bem assim como vc agradece as pessoas que tornaram o que vc é hoje acho que a gente tambem néh afinal a maior diversão da minha vida e assistir o seu programa... bjos

    ResponderExcluir
  63. Adorei naum paro de ler seu blog desde que vi sua entrevista no jõ naum sabia que vc tinha um se naum ja tinha lindo antes,haaaaaaa e adorei vc no programa macho men espero que tenha novamente vc é ilaria bjs da sua mas nova fã (haa epero que vc leia essa comentario kkk)

    ResponderExcluir
  64. Natalia, Natalia... Vc é ótima!


    Marcos Marcondes


    Que tal dar-se o céu de presente? Visite:
    www.kosmovision.webs.com

    ResponderExcluir
  65. se eu fosse lesbica, vc faria meu tipo

    vc é simplesmente incrivel.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  66. Na infancia e na adolescencia eu não era desprovida de beleza sabe, e até hj eu não me acho bonita, apesar das pessoas dizerem ao contrario, mas quando agente passa por certas situações em um periodo que define muito o q vc é hj, q é a infancia e a adolescencia isso marca para o resto da vida, não importa o quanto dizem se sou bonita eu não consigo ver isso, acho q por muitas risadas q eu ouvi e muita rejeição tmb, mas isso me tornou uma pessoa e gosto muito do que sou hj tenho 23 continuo não tendo namorado, mas tenho um carater que não trocaria para ser a menina esnobe e mais desejada da escola ou de varios lugares por onde passa ( desculpa de gente feia) hauhauahhau

    Natalia parabéns mesmo!! eu curto vc pra caramba tipo assim " pra caramba" rs

    ResponderExcluir
  67. Meu,
    Eu sei o que é ser diferente, qd eu fiquei mocinha, como diz miha ãe tinha peitos para dar e vender e nao é legal ser chamada de Fafá de Belmém qd se tem 15 anos,
    Mas hj sou mais resolvida e meu marido adora como eu sou!!! rsrsrs

    ResponderExcluir
  68. Oi Natália... Você tem um texto, um humor inebriantes. Sempre espero ansiosamente para ver teu programa.
    Frente a uma TV que nos mostra um humor tão escrachado, agressivo, vazio, idiota até. Ver Adorável Psicose é delicioso. Acredito no teu talento, no teu humor, no teu texto tão bem escrito, na capacidade que tens de nos fazer rir com o cotidiano, uma simplicidade que me faz lembrar Chaplin. Parabéns, para mim você é a grande revelação do humor nacional. Espero que ganhes os prémios que estas concorrendo. Você merece! Continue interpretando, continue escrevendo, continue a alimentar nossa alma Natália! Atenciosamente: Gilbraz Marques

    ResponderExcluir
  69. Nossa, Natalia você é um gênio !
    Me ajudou muito o seu texto, me descreveu, de verdade!

    ResponderExcluir
  70. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Eu assisto o Macho Man hj mais por causa da Nikita. Ela é muito louca!!! Gosto d+++!!!
    E vc pelo seu texto é muito legal!!!!Abração! :D

    ResponderExcluir
  71. Não sou do tipo que entra em fã clube, coloca poster na parede ou coleciona autógrafos, sempre achei rídiculo como a midia consegue transformar alguns profissionais em deuses. Para mim não importa se você é músico, ator, dançarino ou dentista, por melhor que você seja em sua profissão, você continua sendo uma pessoa normal, posso sim admirar sua obra, a paixão com que faz seu trabalho, mas da mesma forma que não vejo ninguém criando fã clube para o seu dentista ou usando camiseta com foto do carteiro não vejo motivo para colocar os artistas em categoria diferente. Dito isto, por mais contraditório que possa parecer, fiquei fascinado pela Nikita, acho maravilhosa sua atuação e não tenho dúvidas que o sucesso do seriado Macho Man se deve em grande parte a você. Foi então que resolvi descobrir quem era aquela atriz, googlei você, encontrei o video de sua participação no Jô e acabei descobrindo seu blog. Li seu texto, me identifiquei em muitos pontos, no meu caso a adolecência foi difícil pela minha altura (ou baixura), tenho 1,67 e na época o mais baixo de meus amigos tinha 1,83! Bom, tudo isso é pra dizer que admiro muito seu trabalho, que não importa o quanto você foi zuada ou por quanto tempo teve de conviver com o gambá na cabeça, tudo ajudou a moldar esta interessante e linda mulher que você se tornou, ...e pela primeira vez senti vontade de colocar um poster em minha parede (ha se eu fosse uns 20 centímetros mais alto...). Não deixe o sucesso te mudar. Beijo. :)

    ResponderExcluir
  72. Você é simplesmente DEMAIS!!!!
    No MACHO MAN, impagável, perfeita e o Máximo!
    Super beijo e parabéns!!

    ResponderExcluir
  73. Vc é uma pessoa muito interessante, muito sucesso!

    ResponderExcluir
  74. Já eu,nem nos 18 cheguei ainda. Bem,ao contrário de você Natália não posso nem dizer que amadureci com o tempo(pq ainda sou uma girina),mas comparando o que sou hoje com o que eu era nos meus 14/15/16 anos,a gente muda muito,em vários aspectos,mas um deles é essa questão da aceitação e da aparência. Lembro de chorar desesperadamente pq alguém,por algum motivo sombrio e obscuro,não gostava de mim,e de tentar ser a "querida", a "normal" coisa que eu nunca fui. Enquanto todas as meninas usavam rosa e ouviam sorriso maroto eu tinha(tenho até hoje rsrs) uma franja que chega na minha boca,vestia (e ainda visto)preto e ouvia rock (mais uma vez,isso se perpetua até hoje o/) bem,resumindo,nunca me enquadrei no "padrão falho da sociedade" e até sofri bullying na escola. Também fazia de tudo para ser a mais linda de todas e até ficava deprê quando via minhas imperfeições e as comparava com algum rostinho perfeito de capas de revista! Mas quando você cresce,nem que seja um pouco,você passa a ver as coisas de formas diferentes e a dar valor ao que realmente interessa. Passa a dar valor até ao que foi ruim pra você no passado,compreendendo que determinados infortúnios serviram para formar quem somos hoje e que talvez,sem eles,estaríamos diferentes! Bem,queria parabenizar você,sou viciada no Adorável psicose,assisto sempre e claro,morro de rir! Parabéns Natália! (e ah,babo litros quando vejo suas roupas,são de fato LINDAS!)

    ResponderExcluir
  75. Olá Natalia! Conheci seu blog hoje, adorei!!! Na verdade, tinha assistido alguns episódios da série pelo youtube, pq uma amiga disse que era "minha cara"!!! Halooo??!! Minha cara! rsrsrs. Sou meio psicótica também, faço terapia, tive uma infancia cheia de problemas causados pela minha falta de tato e aparencia (MEU CABELO ERA IGUAL o seu!!!) se um dia eu tiver coragem scaneio e te mando para comparar! Enfim, hoje com 27 anos, terapia, escova definitiva e um bom peeling na pele, posso me considerar uma vencedora também! Ameeiii conhecer um pouco da sua história e lembrar da minha! Loucos somos todos, mas quem não é louco?! Sou uma psicótica feliz e realizada também! Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  76. Sempre espetacular né?! Concordo plenamente com tudo que escreveu aqui. Também fui muito zuado na adolescência, aprendi muito e apanhei também kkkkkk Mas tudo bem, embora por muitas vezes jurava vingança contra aqueles que se atreviam a roubar o meu lanche e como se não bastasse zombar da comida. Mas ok sem traumas.kkkk
    Adoro seu blog, a série, a foto ficou hilária... beijocas

    ResponderExcluir
  77. Identifico-me com cada palavra! Texto incrível! :)

    ResponderExcluir
  78. olá, Natália, como me identifiquei com seu post, só que eu ao contrário de vc, eu era a gorda, a baleia, q os meninos sempre tiravam brincadeiras, eu como sempre fui estourada, nunca levava desaforo pra casa, kkkk
    o que antes acontecia muito, agora é o chamado Bulling, há se isso tivesse aparecido antes.. esse trauma eu não teria kkkk
    Mas concordo com tudo que vc disse, principalmente: "Porque se não fosse por eles eu não seria eu. Minhas questões seriam outras e os caminhos teriam me levado a um outro lugar que não este aqui."
    Bjus

    ResponderExcluir
  79. Sinceramente.. mesmo
    te acho linda
    e o melhor que nao é somente fisicamente

    ResponderExcluir
  80. Amo o seriado e me identifico muito com a Natália, muitos acham que eu sirvo como Dr. Frida, mais a Dr. é simplesmente um reflexo do que é a Natália.
    Aconteceu comigo, sofri muito na escola por que só gostava de meninos bonitos e quando as minha "amigas" descobriam, ou eu contava por conta da inocência, a escola inteira ficava sabendo e eu era massacrada e rotulada é o que acontece com a maioria dos adolescentes que não tem beleza e nem um sucesso feliz nas escolas... na verdade eu só queria conhecer o seu blog e adorei, agora só quero ter certeza e seu mesmo ou é de um fã psicótico? rs...bjs

    ResponderExcluir
  81. Natalia, tenho 25 anos e pasmem tenho uma foto muito semelhante com a sua, so nao estou com os oculos. Mas tenho o cabelo rebelde e naquele dia ele estava muito rebelde sabe???

    ResponderExcluir
  82. Que bom saber que faço parte de algum grupo, mesmo que seja das esquisitas!!! Hahahaha! Minha adolescencia foi assim mesmo, só que com menos cabelo e MUITA espinha! Jamais pare de escrever! bjbj

    ResponderExcluir
  83. Natália, você me descreveu completamente dos 5 aos 14 anos, bem e agora para mim a situação esta começando a mudar mas sempre fui tachado de esquisito, sempre tive vergonha da minha aparência mas hoje eu estou deixando isso de lado e percebendo como sou realmente bonito, também penso que se não fosse pelo fato de ser um excluído não daria tanto valor aos conhecimentos de diversos assuntos que adquiri, sem isso eu já tinha caído na mediocridade como tantos outros.

    ResponderExcluir
  84. Acho que eu e você, somos a mesma pessoa. Seus textos são sob medida na minha vida. Passei por essa situação tbm, até do cabelo crespo e as tentativas frustada de relaxamentos.... Adoro esse blog.

    ResponderExcluir
  85. Linda adoro vc e seu programa,que venha muitas temporadas.obs cara novo é gatinho hein rs

    ResponderExcluir
  86. a nathalia é uma otima humorista e ela deve ser cincera no multishow mwsmo,premio de humor2012.os outros nao gostam que ela fale se o humorista de horrivelllll eu amoooooo nat klein

    ResponderExcluir
  87. já virei fã da natalia amo a adoravel psicose só passei a conhecer melhor ela pelo PMH porcausa q sou fã da miá mello

    ResponderExcluir
  88. já virei fã da natalia amo a adoravel psicose só passei a conhecer melhor ela pelo PMH porcausa q sou fã da miá mello

    ResponderExcluir
  89. ....kkkk fui um tempo anonima,mais querida,sério depois mesmo sendo a magrela e vesguinha eu ia nas festinhas,e fazia parte da turma,o que me rendeu?alguns anos usando drogas,não passava no vestiba,fui fazer faculdade particular e demorei,meus amigos "enturmados" a maioria tb usou drogas foram pra casa de reabilitação, e eu tenho 27anos moro com meus pais,sou formada mais não consigo emprego...aff e psicotica,mais seu programa me deixa mt feliz!!!!

    ResponderExcluir
  90. Natália, eu amo seu programa, mas no Premio Multishow de humor você pega pesado!!! Parece que solta todo seu recalque nas pessoas...eu até concordo com grande parte do que você diz, mas existem MODOS de falar isso sem magoar ou acabar com a carreira de uma pessoa. Pensa nisso! ;)

    ResponderExcluir
  91. o volume vertical kkkkkkkkkkkk
    eu tmb fui esquisito e ainda sou diante da sociedade entao eu nao ligo pra isso

    ResponderExcluir
  92. poxa que up que a senhora me deu !!!
    até ano passado era feio, cabeludo, dentes tortos, magrelo, desnutrido e minha cara era igual a um choquito.
    fiz tratamento de pele, dos dentes, e melhorei, ainda não me acho bonito, nem sou, mas continuo isolado do resto da galerinha que fica gravida aos 16 anos, meus amigos são apenas duas pessoas, pessoas tão esquisitas quanto eu (so nao gosto daquela celebração dos esquisitos, não tem graça ser uma aberração)
    eu ja percebi que os arianos demoram a evoluir, exemplo eu, ainda sou imaturo chato possessivo, mas aries e o primeiro signo do zodíaco com representação do primeiro estagio humano, a infância, o certo e esperar ter uns anos, porque gente esquisita e ariana demora a arrumar um par, apesar de eu não ser nenhum santo, não colocaria minha mão no fogo...

    ResponderExcluir
  93. Mi nombre es Eva Allon, 23, Azafata Swiss Airlines. Para nosotros lesbianas suizos, amor lésbico es una especie de nuestra cultura y no tiene nada que ver cómo los hombres la entienden.
    Evi - eviallon@yahoo.com

    ResponderExcluir

 
Designed by Thiago Gripp
Developed by Márcia Quintella
Photo by Biju Caldeira