natalia

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Da Série: Rapidinhas da Psicótica


Quase nunca me interesso por alguém. Mas quando acontece, eu geralmente sofro algum tipo de mutação e me transformo na íncrível máquina de falar coisas estúpidas.
Como daquela vez em que eu fiz a piada sobre sífilis no segundo encontro e o cara ficou me olhando assustado.
- Muito cedo pra piadas sobre doenças venéreas, né? - concluí. - O que você prefere então? Gays, negros ou judeus?
Silêncio.
- Mais um chopinho? - arrisquei.

3 comentários:

  1. Ahahaha!!! Ai mulher... Você é algo (como traduzir "You're something"??? - ¬¬ não dá)... Deixa pra lá... ^___^

    Beijinhos e te adorooooo!!

    ResponderExcluir
  2. Talvez por ser um judeu de origem etíope, confesso que fui pego de surpresa naquele dia. Aceitei o chopinho. Mas admito que assim que cheguei em casa passei duas horas no Google lendo todas as referências sobre sífilis, sintomas e formas de contágio.

    ResponderExcluir
  3. hmm... é difícil fazer piada em um mundo hipocritamente politicamente correto. então cheguei à conclusão de que é mais seguro fazer piadas sobre mim mesma. assim eu tenho direito de contar piadas de baixinha - conheço um verdadeiro arsenal, pintor de rodapé, alpinista de meio fio, apoio de copo, e aquela infame "você nem precisa se ajoelhar para..." (vira os olhos)-, gordinha, quatro olhos, cdf, papa-anjo, tpm/menopausa, maluca e obsessiva. melhor que riam comigo do que de mim...

    ResponderExcluir

 
Designed by Thiago Gripp
Developed by Márcia Quintella
Photo by Biju Caldeira