natalia

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Sobre status quo e pessimismo


A maioria das pessoas, pelo menos as que eu conheço, fica feliz ao receber uma notícia boa. O que aparentemente é uma coisa normal. Exceto pra mim. Quando eu recebo uma notícia boa, eu fico desconfiada. Quando é mais de uma notícia boa ou, pior, quando elas são todas ótimas, incríveis e extraordinárias, eu fico muito, mas muito preocupada.
A questão é simples e muito compreensível, basta que você acompanhe meu raciocínio: não é possível que tantas coisas boas aconteçam pra uma só pessoa, de uma só vez. É como jogar cartas e receber quatro, cinco coringas juntos. Pra isso acontecer, alguém no jogo vai ter que se dar mal.
A princípio, a lógica parece boa pro dono dos coringas. Tudo indica que ele está no controle da situação, que é o rei da partida. Só que na hora de bater, seu jogo pode acabar todo sujo. E o outro jogador, aquele desprovido de sorte no começo, tem tudo pra vencer com uma porção de canastras reais.
O que eu quero dizer é que notícias maravilhosas e inacreditáveis não são garantia de nada. Até porque existe uma razão para elas se chamarem "notícias inacreditáveis". Não me interessa o que seu terapeuta motivacional disse, a vida simplesmente não pode ser assim tão generosa.
O Universo precisa estar balanceado. É o tal do status quo. Maldito status quo. Isso significa que quando você recebe várias notícias boas durante um dia, alguém, em algum lugar desse imenso planeta, ficou sem coringas. E amanhã, quando a partida recomeçar e as cartas forem novamente embaralhadas, o Universo vai te tirar alguma coisa. E aposto que vai ser aquele ás de copas.

61 comentários:

  1. Nathália, pare de jogar buraco.

    Ass. Seu terapeuta.

    http://oblogdareclamacao.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Nathália! Sorria para a vida!

    Ass. Eu!

    ResponderExcluir
  3. Olha, tem lógica esse raciocínio! E eu acredito nisso! Sorte!

    ResponderExcluir
  4. Concordo plenamente! Sem falar que Murphy sempre está aí pra nos colocar os pés no chão, ou uns palmos mais abaixo...

    ResponderExcluir
  5. Ate concordo em partes , mas vamos ser positivos e um tanto egoístas : em quanto as coisas estão boas pra vc , que se dane o resto do mundo , afinal , estamos sozinhos , e quando as coisas não estiverem assim tão boas , o melhor é tentar ver o melhor lado ! =))

    Ass : Flor

    ResponderExcluir
  6. Eu já conheci gente que só recebia notícias boas, presentes da vida!! humpf além de anormal é chato, como vc mesma diz, precisa de algo ruim pra balancear.
    Pelo menos pra mim é assim. Te ajuda a questionar!

    Que bom que postou, estava com saudade.

    bju

    Bianca

    ResponderExcluir
  7. Tudo a ver...vc nunca ganha tudo de mãos beijadas sempre vai ter uma conta para pagar...Natália, vc foi profundaaa.....(com o tom de voz do dublador no final do teu programa) rss

    ResponderExcluir
  8. EXATO!
    hoje mesmo eu tava pensando em como eu não suporto algumas pessoas que eu não conheço pelo simples fato de terem nascido 'viradas pra lua'.
    eu aqui, só tomando no cu, e elas lá, com tudo no colo.
    tudo fez sentido agora... claro que pra elas se darem bem, alguém tem que se dar mal por aí. oi, prazer.
    resta saber se algum dia o jogo vai virar e equilibrar as coisas ou se ficaremos nesse eterno I CAN'T BELIEVE THEY GOT THIS!

    ResponderExcluir
  9. Detesto livros de autoajuda, mas tem um livro que, talvez possa até ser rotulado como tal, que na minha honesta opinião valeu muito a pena ler, para mudar alguns paradigmas, Os segredos da mente milionária - T Harver Eker.

    Indico pra vc de coração, querida psicótica.

    bjinho

    ResponderExcluir
  10. Natália,

    Adorei seu programa, identificação imediata..
    Qt as notícias boas, tb tenho a mesma impressão de q elas vem acompanhadas ou perseguidas de algo tenebroso, meio teoria da conspiração.Desconfiar é preciso! (já pensou em fazer um programa sobre um encontro de psicóticos anônimos? Imagina o que rolaria numa sessão de grupo...kkkk)

    ResponderExcluir
  11. Oi Natália,

    É a primeira vez que comento aqui e quero dizer que tanto o blog quanto o seu programa são ótimos!! Concordo plenamente com o que você escreveu, se td mundo pensasse assim talvez as pessoas não fossem tão egoistas...

    beijo, se cuida!

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Oi Natália,

    Nunca comento, mas passo todo dia por aqui pra ver se tem post novo. Que bom que hoje tinha! São sempre bons, e quase sempre ótimos!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. É, eu sou uma daquelas pessoas que só se fodem. Quando eu recebo uma notícia boa eu sou muito desconfiada e pessimista e acho que meu "momento bom" vai acabar em breve. E voilá! Eu me fodo ainda mais no momento seguinte.

    Mas, como diria Liza Minnelli em Cabaret:
    "All the odds are in my favor
    Something's bound to begin
    It's got to happen, happen sometime
    Maybe this time I'll win"

    Quem sabe?

    ResponderExcluir
  15. Se a vida te deu rosas....encha o dia com seu perfume.
    Se for limões...faça uma limonada
    O importante é aproveitar o dia, agora, amanhã não existe!

    ResponderExcluir
  16. por que eu sempre fico sem coringas?! deve ter muita gente nesse mundo mesmo!

    ResponderExcluir
  17. Embaralha aii que por aqui ainda não saiu nada de bom!
    #sorte

    ResponderExcluir
  18. O Ás de Copas! Sempre fora do meu baralho...

    ResponderExcluir
  19. Concordo. Quanto mais desconfiada mais próximo da verdade!!!

    ResponderExcluir
  20. "A vida simplesmente não pode ser assim tão generosa".
    Wow... Você traduziu em palavras o que penso. Tá complicado fazer uma canastra limpa...

    ResponderExcluir
  21. Acho que eu já escrevi isso em um comentário pra vc... As coisas são exatamente do jeito que tem que ser. Aproveita a maré boa em vez de desconfiar dela. É óbvio que ela vai acabar. Igual todas as coisas no mundo, um dia elas acabam, mas e daí? Não é o fim.
    E pelo q eu me lembre, no jogo de buraco se usam 2 baralhos, ou seja, tem outro ás de copas escondido em algum lugar.

    Beijinhos da pessoa que mais te usa como inspiração! hehehe

    ResponderExcluir
  22. Natalia, se eu jogasse com você nem me importaria de você sujar todas as canastras, a gente dava lá um jeito da coisa valer e no fim fazia uma linda de mil pontos! Preferencialmente de espadas.
    Dane-se o terapeuta mesmo, isso de que todas as coisas cooperam para o perfeito é muito Paulo Coelho pro meu cérebro, não confio na sorte grande não.
    Ótimo texto, como de costume!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Ahhhh, vou dar um baralho de presente pra meus professores na faculdade de psicologia!
    amei tua lógica... a diferença é que no jogo de cartas, se eu perder tudo, no minuto seguinte eu posso ganhar, e vice versa...
    A vida não é tão generosa muito menos divertida como um jogo de cartas...
    Amo teus momentos psicóticos.

    ResponderExcluir
  24. Você está certíssima, afinal quando a esmola é demais o santo desconfia =P
    então estou aqui num dilema horrivel sobre como ir a uma festa de formatura, eu sei que não é usual pedir conselhos, mas por favor dê a sua opinião.
    http://eletemquemorrer.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  25. Ás de copas? Ah, tudo bem, meu jogo é com o naipe de espadas...

    ResponderExcluir
  26. Frankly my dear, é por isso que eu não jogo mais buraco com você.
    Dibrinks!

    ResponderExcluir
  27. Notícia boa? Nossa, faz tempo que não sei o que é isso. Preferiria se fosse perto de equilibrado.
    Bjs

    ResponderExcluir
  28. Ola sua mocreia, onde eu acho todos os episódios, achei um tesão

    Beijos

    rodrigo d . c silva

    ResponderExcluir
  29. Olá, tudo bem?

    Meu nome é Ricardo Rosa, trabalho na Produção online do Avesso, um programa que mostra os bastidores das ações de comunicação de grandes marcas. ( www.avesso.com.br ).

    Fiz uma visita ao seu blog e queria dizer que está de parabéns pelo trabalho que está fazendo.

    Nós desenvolvemos parcerias com diversos blogs da área de comunicação, moda, design, sustentabilidade, esportes entre outros, e gostaríamos de ter você e o blog como parceiro Avesso.

    Acesse o nosso site www.avesso.com.br , e assista aos nossos programas.

    Caso tenha interesse, por favor entre em contato.

    Um grande abraço.

    Obrigado!

    Ricardo Rosa
    ricardo@avessotv.com.br
    Tel. (11) 3578-0777
    ____________________
    www.avesso.com.br
    www.meadiciona.com.br/avessotv

    ResponderExcluir
  30. E quando é o inverso? Uma avalanche de noticias e acontecimentos ruins inacreditáveis?

    Eu devo está com péssimas cartas na mão e mais,nem tô sabendo como segura-las,avalie jogar. Finalizar a partida!

    Obrigada! Agora tô com esperanças,minhas próximas serão melhores :P
    Por mais que alguém (outro alguém) tenha que pagar por isso. hehe

    ResponderExcluir
  31. Notícia muito ruim, o programa acabou...hm, já joguei na mega sena...que o status quo lembre de mim!!!

    ResponderExcluir
  32. Natália, vou te confessar algo...cara, eu nao sou muito de seriados da multishow mas confesso que gostei muiito do seu programa..

    e tenho outra declaração a fazer..eu morro de tesão em vc, te vejo com aquelas roupinhas style que vc usa rsrs quase uma Pinup rsrs ai meu deus, mandei gravar da sky só pra ficar vendo vc...que tesão que eu tenho quando te vejo na tV

    ResponderExcluir
  33. hahaha, adorei.
    Gostei bastante, vou tentar voltar outras vezes.
    Ah, e meu dia hojé esta sendo um "às".

    Abraço

    ResponderExcluir
  34. Natalia, vi seu programa essa semana (sozinha no cinema)...SENSACIONAL!!!! Parabens!!!! Me diverti muito com seu humor, elenco e personagem....MUITO bom....Boa semana. Bjs Renata

    ResponderExcluir
  35. Vlw, Dona Natália..uma dose de desanio em plena segunda feira de dezembro, mês de Natal...ou...uma dose de animo, depende a fase pela qual a pessoa está passando... no meu caso, sem nenhum coringa na mão!

    ResponderExcluir
  36. Natalia, sou seu mais novo leitor, eu acho. E o que posso dizer? Relaxa enquanto acontecem as coisas boas, depois quando as ruins chegarem você resolve

    ResponderExcluir
  37. Natalia, você é muito gata! Não me importo nem um pouco com seu mau humor! Quando terminar com teu namorado, o Status Quo, lembra de mim!
    Bjo, Adorável Masoquista.

    ResponderExcluir
  38. Nossa!

    Conheci pela multishow e me apaixonei...
    Um momento meio narcisa meu, ja que me vejo na personagem.
    Inclusive falei disso com a minha analista essa semana!

    ResponderExcluir
  39. Domingo assisti a série! ADOREI!!

    Desejo muita sorte para ti!

    Bju

    ResponderExcluir
  40. Adorei seu blog. :)
    Convido-lhe a dar uma passadinha no meu cantinho:
    http://pimentanaquilodosoutroserefresco.blogspot.com/.

    Beijos,

    ResponderExcluir
  41. Natalia, concordo com quase tudo o que você disse. Esse lance do equilíbrio é verdade mesmo, não dessa forma mística, pra mim pelo menos, mas de forma material mesmo. O cara que é podre de rico só o é po causa de um monte de miserável. A riqueza dele é a miséria dos outros (outros milhares!). Resultado: ao sair com seu carro importado fodarástico no Rio de Janeiro ele corre a grande chance de ser assaltado, sequestrado ou roubado, ou tudo junto.
    O que não entendi foi o que você quis dizer com status quo. Pra mim quer dizer o "estado das coisas", a posição de poder que um grupo ocupa.
    PS. Seu seriado é excelente. Gosto muito!
    Beijão.
    Rodrigo Kelly

    ResponderExcluir
  42. Análoga ao último post, minha vida é categoricamente acompanhada por um cara q é meu anjinho da guarda as avessas, um cara chamado Murphy. Portanto concordo com a análise, sempre desconfio da maré de boa sorte... atrás seeempre vem uma tsunami de azar! Não se trata de pessimismo, é o realismo que nos prepara pra lidar bem ou pelo menos não nos surpreendermos com as bad trips da vida! Deve ser chato ficar ouvindo pessoas anônimas dizerem o que deve fzr da sua vida, somente pq a maioria delas cresceu com a geração Walt Disney, que não sabe ouvir a verdade da vida. Pra essas sinceramente, dispenso maturidade... - O pessimismo é meu e faço dele o que eu quizeeeeeeeer! Bjs.

    ResponderExcluir
  43. Sempre paro pra pensar nisso...
    E quase sempre, estamos certas ao desconfiar. Até mesmo porque quando não é uma força maior que tira toda essa felicidade que está em nossas mãos, alguém que está nesse plano faz isso por eles.


    Beijos

    ResponderExcluir
  44. olha só, outro dia estava com a minha mãe na sala - ambas morrendo com o tédio de domingo - daí falei pra ela colocar no multishow e por acaso tinha acabado de começar o Adorável Psicose. no começo pensamos que ia ser só mais um programa novo e tudo mais, mas acabamos achando incrivelmente gostoso de assistir! ontem fui procurar os horários alternativos do progama no google e acabei achando seu blog (que também é muito bom). parabéns pelos dois, tá demais! :)

    ResponderExcluir
  45. -Fiquei muito puto com a Multshow...Não passaram o Adorável Psicose hoje...ah, só de sabafando, rs
    Natália, pe a primeira vez que eu comento aqui...li quase todos os seus posts! Tá, só os da primeira página...mas vou ler os demais, juro!
    Os domingos têm um Quê de felicidade pra mim agora, sabe...o Adorável Psicose tem muito a ver com muitos de nós, telespectadores, e pode parecer clichê (como sempre) mas me identifico muito com o programa.
    Claro que isso deve te deixar meio pensativa, pois o que me faz rir são seus problemas.Mas não, não rio dos problemas, mas sim como você os coloca!
    Natália, ah, Natália!
    Meu, é muito estranho escrever pra você, pq eu vejo o programa há tão pouco tempo(Claro, 3 episódios...) e já sou fã!
    To até pensando em fazer um blog...você fez seu blog por acaso, por conta de uma conversa no msn. Tah, a conversa te deixou puta. Haha, que cara FDP! AHUSHuAHUShUHAUS
    Enfim, sempre que eu escrevo algo, quero que as pessoas digam algo. Bom ou Ruim, mas algo que me deixe pensando que a pessoa pensou antes de escrever. "Vai Vai" não tem nenhum pensamento, não mesmo.Eu ri.Desculpa.
    Bom, ótimo blog, AMO CADA CAPÍTULO do "Adorável Psicose" e espero que a Multishow passe o próximo episódio ainda essa semana.
    Ótimo começo de semana e até a próxima postagem.
    Fabrício Ferreira.

    ps.:Postei como anônimo pq não tenho nenhum perfil em blogs...só no orkut essas coisas...pq eu to falando isso?...

    ResponderExcluir
  46. Natália, tenho medo de uns posts aqui.....

    Tinha uma amiga na facul que dizia: Cada vez que me dou bem ganho um vale "se foda"... To só vendo quando vou ter que trocar.

    hahahahaha, é isso aí... Todo mundo se fode igual, fico pensando se essa gente que nós achamos que só se dá bem, se isso realmente é verdade. Ou só os losers comentam nesse blog (loser número 1 aqui!!)??
    Beijos, boa sorte em tudo aí na sua vida!!!!!!

    ResponderExcluir
  47. Vamos atuaizar hein?!
    Vc tem mais fã pelo site do que pelo programa,então... não se dedica só a ele n!
    beijoo

    ResponderExcluir
  48. Ihh Anonimo, ouvi dizer q ela vai fechar esse site. sério!
    Vamos colocar o rabinho entre as pernar e nos recolher à nossa humilde insignificância.

    ResponderExcluir
  49. Rpz..alguém avisa ela urgenteee que ela faz mais sucesso escrevendo do que atuando! Por favor...

    ResponderExcluir
  50. olá estou conhecendo hj seu blog...gostei e me assumi psicótica...estou seguindo!rs

    ResponderExcluir
  51. Meu espanto é enorme quando vejo um produto de supermercado, por exemplo, com uma oferta ABSURDA! É inevitável a pergunta: "pq este produto está tão barato?"

    ResponderExcluir
  52. Atualiza essa bagaça Natália!

    ResponderExcluir
  53. Mto legais suas “Reflexões”! Já to seguindo!
    Qd der, visite tb meu blog de humor!
    Um graande abraço e parabens pelo blog
    www.santaingnoranca.blogspot.com
    @santaingnoranca

    ResponderExcluir
  54. Credo D:
    Felizes os ignorantes.

    ResponderExcluir
  55. então... um dia me contaram uma fábula: viviam em um povoado um senhor e seu filho. um dia seu único cavalo desapareceu. os vizinhos lamentaram, que pena, seu cavalo fugiu, como o senhor vai arar a terra, como é que vai ser agora? o senhor respondeu "pode ser bom, pode ser ruim, quem sabe?" algum tempo depois o cavalo voltou e os vizinhos disseram nossa, que sorte a sua, seu cavalo voltou! e ele respondeu "pode ser bom, pode ser ruim, quem sabe?" o tempo passou e um dia o filho do senhor andava a cavalo e sofreu uma queda, quebrando as duas pernas. os vizinhos lamentaram que má sorte a sua, o cavalo volta e agora seu filho se machucou... e o senhor respondeu "pode ser bom, pode ser ruim, quem sabe?" o rapaz ainda estava de cama se recuperando das fraturas quando irrompeu uma guerra e todos os jovens de todos os vilarejos foram convocados, menos o filho do senhor, que tinha as pernas quebradas...

    tudo isso pra dizer que as coisas acontecem. nem sempre o que parece bom é bom mesmo. cabe ser grato pelas coisas boas e pelas coisas ruins, elas sempre ensinam alguma coisa.

    ResponderExcluir

 
Designed by Thiago Gripp
Developed by Márcia Quintella
Photo by Biju Caldeira