natalia

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Psicose Reflexiva


O bom da vida é que sempre aprendemos coisas novas. Uma sucessão de eventos aparentemente banais que nos leva ao conhecimento acerca do inimaginável. Como prender o salto entre os paralelepípedos de uma rua deserta às 3:30h da manhã e, por uma série de fatores que incluem violência urbana e vontade de fazer xixi, tentar resolver a situação da maneira mais rápida, causando danos permanentes à estrutura do sapato.
Mas, para a surpresa desta psicótica, ao levar o calçado para consertar, fui prontamente informada de que a alma do sapato estava intacta. A alma do meu sapato estava intacta! Como assim?, pensei, enquanto encarava o sapateiro perplexa.
Naquele momento, abria-se um novo horizonte. Porque se os sapatos têm alma, eles também devem ter céu e inferno (e não, eu não estou falando de uma loja do Jimmy Choo versus seção de calçados da Renner). Agora finalmente sabemos o que acontece com as Havaianas arrebentadas, os All Star furados e as cantoras da MPB.
Mas por que nunca ninguém ouviu falar disso até hoje? Como diria Rhonda Byrne, "O Segredo" é a alma do negócio. Já segundo Fábio Jr, carne e unha, alma gêmea, bate coração. Mas, para o meu sapateiro, a alma do negócio é apenas um pino que estrutura o sapato e não te faz descer do salto, mesmo presa entre paralelepípedos em frente ao cemitério.
Alma penada não me assusta mais. Porque agora eu sei que meus sapatos têm alma intacta. Os meus. Os seus eu já não sei. Mas se eu fosse você (e isso não quer dizer que vamos trocar de almas, feito o Tony Ramos e a Gloria Pires), eu pensaria duas vezes antes de sair por aí pisando levianamente nos seus scarpins. Um dia eles podem resolver se vingar e te dar um pé na bunda.
"But I'm just a soul whose intentions are good
Oh lord, please dont let me be misunderstood"

10 comentários:

  1. Ainda bem que existem paralelepípedos e sapatos de salto para deixarem a alma e o bolso do sapateiro felizes!

    ResponderExcluir
  2. A vida de um sapateiro deve ser cheia de histórias. Ainda bem que eu tenho tempo para ler este "eventos aparentemente banais". (:

    ResponderExcluir
  3. Descalço sobre brasas11 de janeiro de 2009 23:19

    Será que ela chegou em casa? Será que teve que fazer xixi em um banheiro público? Com um dos pés de lado, tocando o chão úmido... Sob o forte cheiro de amônia, na posição de uma dançarina do tchan, pôde observar o pobre sapato ferido enquanto aliviava a bexiga... Hoje acende velas pelos sapatos que já foram. Espera encontrá-los em centros espíritas ou nos pés de outros que compram almas em liquidação nos brechós da cidade. Ó, mundo desalmado.

    ResponderExcluir
  4. cantoras de MPB foi timing perfeito ahauhauaau

    ResponderExcluir
  5. Só dá homem nesses posts?!
    Esses reles mortais que nem sabem o que é um scarpin? Muito menos um salto anabela, recomendados para moças com fascite plantar, provocada por rasteirinhas e sapatilhas?

    Espero que estejam todas lá, as rasteirinhas e as sapatilhas da minha vida, penando no inferninho dos calçados, recebendo lama e pisões alheios como castigo pelo que fizeram ao meus delicado pezinhos 36....

    Ah, será que os pés pequenos tem alma também?
    Ou só a galera Bhramane da casta superior - 38/39?

    kss baby

    ResponderExcluir
  6. é por essas e outras que não gosto nada de usar um salto..

    ResponderExcluir
  7. Corine Vasconcelos25 de maio de 2011 12:26

    Dá uma dooooooor no coração ver seu sapato lindo, de verniz arranahdo por conta dessas trágicas situações...

    Mas ainda bem que agora sei que os nossos sapatos tem alma e o que mais importa é que ela esteja intacta! rsrsrsrrs

    ResponderExcluir
  8. pelo que sei, todo sapato de salto tem alma. supostamente. os sapatos bem feitos com certeza têm. sapatilhas de ponta também. lembro de quando ouvi minha avó falar sobre isso, "não brinca com os sapatos da sua mãe, vai quebrar a alma!" foi um tipo de epifania, uma coisa meio espiritual. passei a ter um certo respeito pelos sapatos. e não foi uma decepção descobrir o que é a alma do sapato, tecnicamente falando. mesmo sabendo, fiquei triste com o diagnóstico da professora de ballet: "não tem jeito, a alma da sua sapatilha está quebrada." foi como se ela tivesse morrido... quanto aos sapatos de salto, os que têm alma, é quase um milagre encontrá-los no meu número (31...), então toda essa coisa de sapatos, saltos e almas tem um quê de mistério pra mim...

    ResponderExcluir
  9. p.s.: aliás, concordo, as sapatilhas e rasteirinhas são mesmo desalmadas!

    ResponderExcluir

 
Designed by Thiago Gripp
Developed by Márcia Quintella
Photo by Biju Caldeira