natalia

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Da arte de cagar um balde


Uma das minhas maiores metas para 2012, 2013 e, provavelmente, o resto da minha vida é aprender a cagar um balde. Não ao pé da letra, prezado leitor doente, porque isso seria nojento - embora o caráter laxativo da coisa seja deveras emagrecedor.
Não que eu já tenha experimentado.
Eu não experimentei.
Mesmo.
Ignorar solenemente os ruídos incômodos, permitir que uma informação entre por um ouvido e saia pelo outro sem perfurar meu cérebro e implodir os meus miolos é algo que ainda está muito além das minhas capacidades. Ao contrário disso, eu me apego a todo e qualquer comentário, palpite e conselho amigo que alguém me dá. Mesmo que eu sequer tenha pedido uma opinião.
Aliás, sejamos francos. Quem começa uma conversa com posso te dar um conselho amigo tem cerca de 95% de chance de ser uma pessoa irremediavelmente mala. Se for homem, tem 97% de chance de ser gay. Se for hétero, tem 100% de chance de ser broxa. No caso das mulheres, todas as vacas que saem por aí destilando conselho amigo querem dar pro seu homem. Se você for solteira, significa que elas são gordas. Não tem erro. As estatísticas são todas do IBGE - Índice Bizarro de Gente Escrota.
Outro dia mesmo fui abordada por uma velha conhecida, digamos, a Hannah, que teceu um comentário inconveniente a respeito da minha vida afetiva. Entendam bem o contexto, a Hannah vai casar. E as mulheres que vão casar - não todas, apenas a cota não-minoritária das patéticas e desesperadas caçadoras de marido-,  têm um problema de Alzheimer seletivo. Elas esquecem que, por anos a fio, não passaram de patéticas e desesperadas caçadoras de marido e, somente porque obtiveram êxito em sua patética e desesperada caça, começaram a se achar pertencentes a uma casta superior.
Quando mulheres como a, digamos, Hannah, laçam seus maridos-alces, elas subitamente viram experts em relacionamentos. E sentem-se no direito de tecer comentários inconvenientes a respeito da vida afetiva dos outros. E esses comentários costumam vir abundantes em solidariedade e amor ao próximo. No caso de Hannah, ela fazia menção aos amigos do noivo, que me poderiam ser apresentados durante o casamento - hábito muito comum em círculos sociais e churrascarias rodízio. Só que com a picanha eu ficaria.
Gostaria de ter a sabedoria e a paz de espírito necessárias para ignorar certas coisas. Mas ainda não cheguei lá. Um dia serei como minha mãe, que consegue ouvir qualquer absurdo com cara de paisagem, soltando no máximo um "umhum" de total indiferença. Antes, é claro, eu preciso aprender a ignorar minha mãe.
"Olha, não vou falar nada, não quero me meter, só acho que você fez tudo errado", é um clássico atemporal de mamãe.
Talvez um dia eu consiga dominar a difícil e louvável arte de cagar um balde. Pode ser no fim da vida ou mesmo no fim do ano - que vem a ser o fim do mundo e, portanto, também o fim da vida. Até lá, seguirei a dieta pelo método tradicional.

68 comentários:

  1. .......Olha.......eu sinceramente....digo, vc veio com tudo hein,:)
    Mas não se preoculpe. vc tem 85% de chance de ser igual sua mãe "que consegue ouvir qualquer absurdo com cara de paisagem, soltando no máximo um "umhum" ", Eu com apenas 22 anos de idade já consigo...não que...vc seja velha, não tanto...mas não importa vc é famosa e inteligente
    e bela, e antes de qualquer coisa não é velha, mas vai ganhar a experiencia de sua mãe...não "a" da sua mãe, porque...haa esquece...té mais.bjus ;)

    ResponderExcluir
  2. Eu cago baldes, mas não esqueço que caguei.

    ResponderExcluir
  3. cagar baldes é como a regra do foda-se... simplesmente solte um foda-se mental para cada coisa que você ouvir, ler.. como este comentário aqui, que você irá dizer um foda-se bem alto, provavelmente hahahaha
    Mas seus textos são muito bons, me identifico em cada um deles rs psicoticas unidas jamais serão vencidas(Este é um comentário que vale a pena levar em consideração rs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs, sim milchele é bem provavel que ela mande um foda-se pra muitos comentários, ou ela deve rir muitos com eles...de poucos....mas deve rir, tipo esse seu "psicoticas unidas jamais serão vencidas(Este é um comentário que vale a pena levar em consideração rs)", cara, tipo ilário, ou.....sem palavras.-_-'

      Excluir
    2. "psicoticas unidas jamais serão vencidas(Este é um comentário que vale a pena levar em consideração rs)", cara, tipo ilário

      Excluir
  4. Na verdade, acho que essa mania de não conseguir simplesmente não ligar pro que os outros dizem existe, principalmente, em gente que pensa muito antes de falar. Gente que não sai falando qualquer asneira que vem à mente tende a prestar mais atenção na asneira alheia... É péssimo e a gente se magoa duas vezes mais, quando ninguém liga pro que a gente disse e quando alguém diz alguma besteira pra gente.

    Mas ainda acho que é um sinal de inteligência. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser um sinal de inteligencia sim, mas as vezes uma tapão na cara da pessoa as vezes sairia bem melhor né? pois as vezes não é somente o fato de usar a inteligencia mas sentir o prazer de um tapão na cara de quem merece.

      Excluir
  5. Ah, quando descobrir a receita, por obséquio escreva para os não praticantes desse costume divino.
    Se conselho fosse bom não era grátis, eu acho que no mínimo a Hannah ficou muito tempo com recalque de você e acha que quando casar vai superar.
    Não né...
    Enquanto isso o jeito é pegar o controle mental e apertar o fod@-se pra essa gente.


    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu sei que vc teve vontade de voar em cima da "Hannah", mas preferiu ignora-la usando o "uhuumm"que sua mãe usa, né?...ou não?...

    ResponderExcluir
  7. Hoje eu queria muito cagar vários baldes, tipo vários!Sério, estou sentido que existe uma epidemia de pessoas que acham que vivemos em 1947 ainda. Ou, infelizmente eu preciso (com urgência) renovar meu ciclo de amizades. Gente impondo um padrão de felicidade (casamento, vida compartilhada e afins), e,se você não seguir a regra não é feliz, está com problemas e precisa de ajuda. Putaquepariu, né!
    Amor próprio ninguém tem mais?
    A louvável arte de cagar um balde é um objetivo na minha vida também.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Eu também sonho com o dia em que conseguirei cagar baldes.

    ResponderExcluir
  9. Irônico seria ler esse post cagando.
    Mas não tô... :(

    ResponderExcluir
  10. Veio com tudo em, Natalia?!
    Curto pra caramba seus textos!
    Parabens!

    ResponderExcluir
  11. Simplesmente genialmente verdadeiro!

    ResponderExcluir
  12. Quando você aprender, faz um tutorial e posta na net, por favor?! Tô bem precisada de aprender essa arte tbm. Ótimo texto. ;*

    ResponderExcluir
  13. Posso te dar um conselho amigo?
    Hannah e suas irmãs não tão com nada.

    ResponderExcluir
  14. Natália, quando vc aprender me ensina? Toh desesperada à procura de um manual em como fazer isso!!
    Em relação à Hannah, logo mais ela estará nas rodinhas das divociadas, falando mal do ex e com uma pensão polpuda!! Odeio gente que pensa pequeno, sem ambição alguma! Um dia quero ser que nem vc!! Parabéns pelo texto! Ahhh, acabei de ler sua entrevista para o Ig, fiquei super empolgada com o filme!! Certeza que estarei na estréia!! Ou se vc quiser, pode me chamar no tapete vermelho, que ficarei muito honrada! Um ótim fim de semana pra ti! Um beijaoo!

    ResponderExcluir
  15. Wow Psicótica!!! Quando escuto ou leio esses tipos de comentários chulos, eu simplesmente canto.... Contudo lendo seu post resolvi contar; cagar no balde e depois jogar o balde nesses infames. Hahaha

    ResponderExcluir
  16. Acho que tive a sorte de ter uma professora/mestre que me ensinou já na adolescência a "ignorar" certos comentários e com isso "cagar um balde".
    Meus agradecimentos públicos à minha professora!

    E Natália, mais uma vez vc mandou muitíssimo bem. Texto ótimo!

    ResponderExcluir
  17. Só consigo ler os textos ouvindo em minha cabeça a voz da Natalia Klein narrando, daquele jeito bem peculiar dela. Acho que sou meio psicótica... ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk. Eu tenho esse problema tbm, mas não é só com a Natalia. Imagina o Facebook, com um milhão de amigos. Eu leio cada um deles com a voz e o jeito deles.
      Tô querendo voltar para a terapia, pq junta isso com as musiquinhas que embalam meu dia a dia... Natalia, preciso tirar vc da minha vida. Ops, Olga.

      Excluir
    2. Que foto ridícula é essa do meu perfil?

      Excluir
  18. Como é bom ouvir sua voz na minha cabeç de novo Natalia. A propósito, li o seu livro "o alienista caçador de mutates" e adorei, ri bastante.
    bjus.

    ResponderExcluir
  19. concordei em todas as linhas, do primeiro ao último parágrafo! sou sua fã, adoro vc, sua linda!!!!
    e não sou lésbica,ok? kkkk q fique claro, só te acho demais mesmo!!! kkkk te admiro mto!!!
    beijos e mto sucesso p/ vc!

    ResponderExcluir
  20. Gente, falou tudo e um pouco mais... É assim mesmo q as Hannas da vida nos tratam... Caguemos baldes pra elas e um futuro muito melhor nos aguarda!;)

    ResponderExcluir
  21. kurti essas verdades escatológicas... será que se usar aquele iogurte milagroso chamado activia na seringa e injetar diretamente no cérebro pode ajudar? se funcionar avisem... por enquanto o único método que funciona para não ouvir asneiras é se esconder das pessoas no meio do mato, ou no clima desse post... na moitinha mesmo.

    JOPZ

    ResponderExcluir
  22. Posso te dar um conselho?
    “Quando alguém lhe der um conselho, você diga que é uma excelente idéia, mas depois faça apenas o que quiser”. Tem lógica. Quem é que pode saber o que se passa dentro de nós? Nunca se sabe, né?
    Este blog é uma excelente idéia !

    ResponderExcluir
  23. Cagar baldes parece com uma frase que apareceu no facebook:
    "Eu devo ter problemas de memória, porque as pessoas sempre vem me dar conselhos que eu não me lembro de ter pedido."
    Só pode opinar na minha vida quem me ajude a pagar minhas contas.

    ResponderExcluir
  24. Natália, sua linda, finalmente um post novo. Sou um leitor assíduo do seu blog e ficoo quasee sem unhas esperando uma nova postagem. E mais uma vez veio causando. "Cagar um balde??" Sensacional. Acho que deveria ser cada um no seu quadrado e opinião só ser dada quando solicitada, ainda mais sobre nossa vida afetiva tão sofrida, rs!
    Beeeijos gata. Sei que você é uma pessoa ocupada, com seus programas televisivos(rsrsrs!), mas por favor, não demore tanto para dar o ar da graça por aquii. ♥

    ResponderExcluir
  25. Show de bola, Natália! Quando saem os Dvds da série??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, rssrs. Tem tudo no canal do ZingoSchineider (para achar escreva junto) no You Tube.
      Uma psicótica que precisa de chá do Cara do Bigode para dormir, vê os episódios de madrugada.

      Excluir
  26. Gostaria de saber se você descreve angulos de câmera emovimentos da câmera em seus roteiros.
    Abraços,
    O doutor

    ResponderExcluir
  27. Eu acho que me importo demais com as pessoas para não ligar o foda-se. Eu realmente queria desistir da humanidade e me mudar para as montanhas, ou talvez comprar uma fazenda e cultivar uma plantação de gremlins, vivendo num mundo onde será sempre anos 60, mas eu não consigo. Quando eu ouço um "conselho", meu Alzheimer pega valendo e esqueço onde fica o botão pra cagar um balde.

    Sinto muito.

    @GuriEntreGurias

    ResponderExcluir
  28. Aprenda a cagar baldes, e escreva um texto ensinando, por favor. Eu e minha insônia agradeceremos.

    ResponderExcluir
  29. Acertou em cheio!! tem sempre alguem que "ja se arrumou" querendo fazer "caridade" apresentando A B ou C. Aconteceu comigo isso , sabe quando uma amiga te convida para ir a um lugar e querer apresentar alquem que "se parece muito comigo e eu acho que vcs combinam"... na boa muito constragedor, por sorte deixei as coisas claras e so rolou uma pentada violenta sem compromisso. Pessoas que se metem demais na nossa vida e principalmente a amorosa, elas tem inveja pq nao podem fazer o que os solteiros fazem. Tenho 40 anos e sempre alguem me pergunta se tenho medo de envenhecer sozinho!! quando digo que prefiro a solidão elas piram, cassete, se nao gostaram da resposta pq pergunta.

    ResponderExcluir
  30. As Hannas estão por aí espalhadas aos montes! Acho que cagar baldes pros outros pode até conseguir, pra sua mãe acho dificil! Ótimo texto! Estava com saudade! :)

    ResponderExcluir
  31. Tô me sentindo a Hannah. Eu sou um monstro!!!
    Já se colocou no lugar dela? Às vezes ela está tão feliz com a situação de estar com alguém que gostaria que você estivesse na mesma situação. Mesmo sendo coisa de 1947. :(

    ResponderExcluir
  32. Natália....você é ótima e louca..hahahaha E tá criando um exército de loucas, como eu. kkkkkkkk

    Adorei! =DD

    ResponderExcluir
  33. Uma coisa que me ajuda quando alguém vem se meter na minha vida: Eu paro um pouco, e fico imaginando a pessoa tendo o seu cérebro esmagado, e o sangue jorrando, isso me proporciona um sorriso, e a pessoa pensa que estou sendo educada!

    Fernanda Souza

    ResponderExcluir
  34. Acho até válidos os conselhos...são reflexivos...te ensinam a buscar seu próprio caminho e ignorar...o tal conselho.Bjão menina.

    ResponderExcluir
  35. Vou te dar um conselho então... brincadeira!
    Mas nesses casos eu uso a sabedoria milenar da minha avó (eu costumava dizer secular, mas acho que ela já tem um milênio) de nunca nem concordar nem discordar de nada com a frase "isso mesmo, não?!".

    ResponderExcluir
  36. Esse negocio de ''encontrar a metade da laranja'' é, na minha opinião, bobagem. Como ja disse Tati Bernardi ''sou inteira, e o que vier é acessorio.''
    Se você ta feliz sozinha, então pronto. Muitas pessoas, incluindo eu e você (risos), não conseguem ouvir um comentario e seguir adiante, sem dar a menor importancia. Mas, repito, se você ta feliz, tenta não ligar pra opinião publica.

    Adoro seus textos e sua serie no multishow, apesar de você estar sendo bem malvadinha no Premio Multishow de Humor kkkkk (brincadeira).
    Bom é isso. Sucesso hoje e sempre. Beijooos!!!

    Pequeno Principe.

    ResponderExcluir
  37. Ah, o poder supremo de conseguir ligar o foda-se e controlar sua vida!!!!

    Natália, mais um texto seu que acerta em cheio, sei que vou me repetir, mas amo seu blog!
    E tenho certeza que você conseguirá "cagar um balde", ou vários, com a experiência da vida.
    Abraços

    ResponderExcluir
  38. Essa expressão é nova pra mim... mas "fazer cara de paisagem" é ótima. Eu, eu não consigo. hahahahahahh

    Adoro tudo que você fala, escreve e interpreta.

    Também acho que estamos todos sem tolerância para essas "amigas", né?

    Beijokas.

    ResponderExcluir
  39. Ri demais. Primeiro, eu sou gorda e do IBGE... Mas é do Instituto Brasileiro de Geografia mesmo. Mas adorei a outra designação. Por conta do meu trabalho e principalmente pq na minha família tem uma porção significativa de Hannas, a arte de fazer cara de paisagem veio na parcela dos 23 cromossomos que herdei da minha mãe (pq a maioria das Hannas estão do outro lado da família). Eu só são sabia que isso levava esse nome tão bizarro de "Cagar no balde", expressãozinha feia. Sou uma conhecedora dessa arte (que de fato não emagrece, eis me aki pra provar isso), e recomendo... vamos cagar mais no balde.

    ResponderExcluir
  40. Acho que eu poderia fazer um blog com prints desse tipo que brotam do meu face, e olha que os primos mais irritantes, que se acham a ultima bolacha do pacote, aqueles que acham que tem uma história de vida incrível, mas nunca souberam o que é uma dificuldade... eu nem tenho no meu circulo de amizades, justamente pra não causar guerra... pq antes da técnica de cagar um balde, vem a técnica de respostas ácidas e irônicas com cara de sonsa (ou um sorriso de Coringa no rosto - e nisso, me gabo, sou mto boa hahaha). A experiencia me diz que essa reação é mais devastadora que a cara de paisagem hahahaa (e mais divertida tb).
    A última da vez foi um primo, eu não o tenho no fb, mas ele fez um comentário qualquer - e idiota- no do meu irmão, que estava casando na época. Respondi e a guerra começou, eis que ele me chama de encalhada e não pensei 2X e dei a ele o chá de Mnemosine:" pra sua esposa conseguir casar c vc, fez aquele joguinho de terminar, encostar na parede, fazer cara feia... vc entrou acorrentado na igreja, vc mesmo disse q casou no dia 21\04 pra nunca esquecer o aniversario de casamento ,já que é o dia do ENFORCADO! Na verdade vc tem inveja pq certamente minha vida sexual de solteira é muitas vezes mais agitada que a sua, né?" -- eu fiquei rindo por dias, e ele ficou em silencio, não sei pq hahahahahahahhahahaha

    Adorei o post!!
    :D Aliás, sei que é clichê, mas... PUTA MERDA, ESSA TEMPORADA NOVA DA SÉRIE ESTÁ FANTÁSTICA!! To espalhando pelo mundo a fora, viciando todos os amigos! Parabéns!

    http://mulhergratisateas23.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  41. Eu tbm tenho uma Hannah em minha vida!! Primeiro foi engraçado, depois ficou chato, depois insuportável e agora está engraçado de novo.. acho que aprendi a cagar baldes com ela!

    ResponderExcluir
  42. Como sempre muito inteligente e engraçado...
    XD

    ResponderExcluir
  43. Natália, posso te dar um conselho?
    Não suma daqui!
    Bjs de um novo fã

    ResponderExcluir
  44. Seu melhor texto. De todos os tempos. Não, eu nunca comentei em nenhum outro, mas estava sempre por aqui.

    ResponderExcluir
  45. puta que o pariu, ler esses comentários até aqui, esse aqui e depois daqui deve ter sido muito chato.
    enfim, só vim dizer que descobrir o blog e o seriado foi, para a minha solteirice, como descobrir suecos lindos, heteros, solteiros e me querendo no meio de um pote de camisinhas. queria dizer que foi algo legal, mas acabei dizendo que é excitante. metáfora failed

    ResponderExcluir
  46. Caroline Stavis de Castro24 de agosto de 2012 16:18

    Fantástico!!! Um dia eu também vou aprender a cagar um balde!!! Aliás, com todas as Hannas e pessoas do IBGE que se sentem no direito de dar pitaca na minha vida, eu tenho mesmo é que cagar um tonel!!!! Hahahahaha

    ResponderExcluir
  47. Já tive que aguentar tantas Hannahs que tratei de NÃO me tornar uma quando me casei. Acho mesmo que o relacionamento dura quando a gente calha de encontrar uma pessoa que ache ao menos "fofas" a nossas esquisitices. Ninguém tem a fórmula para um relacionamento perfeito e, de perto, todo mundo é meio doido.

    Tinha um outro comentário que era o máximo. Eu, 30 anos, solteiríssima, ninguém à vista. Cruzo com a Hannah e ele me diz: "Menina, já tá em tempo de você ter filhos, hein?! Não vá demorar muito, afinal, você não quer ser avó dos seus próprios filhos!!" Já começaram a fazer isso com você??

    A minha técnica favorita era não tomar conhecimento do comentário, mesmo estando diante da pessoa. Eu simplesmente IGNORAVA o comentário e seguia com a conversa, com a cara mais lisa do mundo, rs! A outra sempre ficava com cara de tacho.

    Ah, casei aos 33 anos. Então, Natália, imagine durante quantos anos tive que aturar essas Hannahs, rsrs!

    ResponderExcluir
  48. Eu realmente queria cagar em baldes, não consigo e acho que os "conselheiros fraternos" sabem disso, e eles me escolhem para "atormentar" com seus conselhos que não pedi, eles sabem que sempre acato.

    ResponderExcluir
  49. Não ! Eu me Nêgo de falar deste assunto. Falo do primeiro. Seu jeitão de segurar aquele treco, o formato da mão. O olhar. o estilo elelegante poderia fazer de você uma ninfa na Europa, com desfiles pra lá de bacanas, de tudo o que é elegantem, chiquem paacas, bacanas pcas, caras pacas, coisas pra doidão bacanas, mesmo. Espero pelo seu sucesso na temporaada 2012 2013. E esqueça os baldes. Determinadas atrizes pornô colocariam você no bolso com a capacidade de introduzir e tiar coisas de dentre delas. E, craro,na Tailândia , as garotas que fazem chovs vaginais colcariam um fusca na nas vaginas e cuspiririam liquidifcadores japoneses. Você é do ramo psicótico mental. Portanto, seja apena doida.

    ResponderExcluir
  50. Na verdade toda conversa anunciada "posso te dar um conselho" "se eu disser uma coisa vc nao fica bravo?"
    e na mais tenra infância temos a clássica da mãe "Depois vamos ter uma conversinha" é cilada, foge p/ as montanhas bino.

    ah SE ao menos tivéssemos a opção .mas creio que se alguém dissesse "não quero conversar sobre isso" mesmo assim o mala daria um jeito de disseminar a ideia.

    eu nao vou te dar um conselho de como agir, (até pq vc ja agiu ao escrever esse texto passivo agressivo) mas o que EU faço é solenemente me livrar das pessoas que eu acho negativas de alguma forma. P/ CAGAR um balde vc tem que ter engolido mta coisa, o que eu me recuso.

    ps- gosto do seu trabalho, vc e mto engraçada.

    ResponderExcluir
  51. como sofri muito bullyng na infância e convivo com pseudo críticos em tempo real, aprendi a cagar de catapulta para a opinião alheia. agora só coloco uma máscara de interessada e sacudo a cabeça de vez enquando se tiver dinheiro envolvido. senão, mando a m...

    ResponderExcluir
  52. E como faz bem cagar pra tudo aquilo que não acrescenta em nada!

    Adorei o blog, adorei o texto. Leitura deliciosa.

    ResponderExcluir
  53. Mulher, como tu pode escrever tão bem?

    ResponderExcluir

 
Designed by Thiago Gripp
Developed by Márcia Quintella
Photo by Biju Caldeira