natalia

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Like a virgin


Sou uma retardada afetiva. Dei meu primeiro beijo aos quinze anos, até hoje nunca namorei sério e, se continuar nesse ritmo, estarei casada em 2050. Não que seja esse meu objetivo na vida. Me contento em achar alguém com quem não precise ser psicótica o tempo todo - só de vez em quando, pra não perder a prática.
Mas apesar do meu considerável atraso, estou longe de ser aquela menininha estranha e B.V. (expressão que se usava na minha época - sim, eu tenho uma época), de cabelos desordenados e aparelho nos dentes. Hoje em dia minhas inseguranças são um pouco mais complexas. Ok, mentira. Minhas inseguranças são patéticas e dignas de pena, mas se tem uma coisa que eu faço sem medo é beijar. Quer dizer, já beijei com uma porção de sentimentos equivocados, incluindo nojo e piedade. Insegurança jamais.
Pelo menos era o que eu achava, até me dar conta de que teria que gravar uma cena de beijo pra série "Adorável Psicose". Claro que eu sabia da existência dessa cena, fui eu que escrevi. Mas a ficha só caiu outro dia, durante uma leitura com o ator beijador.
Como se beija em cena?, pensei, enquanto passava o texto. Devo ter ficado vermelha várias vezes e olha que o cara nem sequer estava perto de mim. Pela primeira vez em muito tempo, me senti insegura como aquela garota de quinze anos que nunca tinha dado um beijo na vida.
E fiz exatamente o que uma adolescente faria. Saí perguntando aos amigos mais experientes: "Como se beija em cena? As pessoas beijam beijam? Quais são os limites?"
Só que ninguém me levou a sério e até agora não ouvi uma resposta que fosse minimamente esclarecedora. Na pior das hipóteses, vou fazer o que eu fiz quando dei meu primeiro beijo real: confessar minha inexperiência para o cara e torcer pelo melhor.
Por via das dúvidas, levarei um Trident na bolsa.

18 comentários:

  1. Don't worry!! Vai dar tudo certo!!

    ResponderExcluir
  2. É assim: encoste a boca aberta na boca aberta dele. Feche os olhos e pense em sushi, pra ter a expressão de prazer correta do rosto. Depois use a própria língua para massagear o lado interno das suas bochecheas em movimentos aleatórios. Se necessário, emita pequenos gemidos de prazer ou angústia. Não importa, desde que seajm gemidos. Se ele pegar na sua bunda, considere um bônus e dê a cena por encerrada.

    Prontinho.



    http://oblogdareclamacao.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Você ainda tem sorte. Eu tenho 34 anos, nunca namorei, nunca beijei e ainda sou virgem. Erga as mãos pro céu, garota!

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso o texto, adorei! Eu acredito que estar em cena (de beijo) é acreditar na cena (e no beijo).... que realmente o beijo será como o seu primeiro beijo, ou como o beijo da personagem (acho que esse). Para essas perguntas, a resposta está bem ali no nosso nariz.... basta apenas beijar e pronto... Sem dar muita importância a isso.... Um beijo!

    ResponderExcluir
  5. Depois de muitos dias, ela voltou.
    Me fazendo dar gargalhadas , aqui sentada na frente do micro do trabalho, ao lado da mesa do meu chefe.
    Só não reclamo da ausência, porque não vejo a hora de chegar em casa, ligar a TV e assisitir a psicótica.
    Já me imagino além. Pedindo de presente de amigo secreto, o DVD dos melhores episódios.
    E beijo, é sempre beijo.
    Viva a cena, se deixe levar.
    Só não vale contuniar, depois que a claquete soar.

    ResponderExcluir
  6. Faz o seguinte, se o ator for bonito e simpático, lasca logo um beijão meeeesmo, se não, dá um beijo "técnico" hahahaha... ou então espera o que ele for fazer e "copia", como numa dança, você segue o que ele fizer... hahaa...

    ps: que bom saber que você é retardatária assim, achei que eu fosse a única... hahahaha

    ResponderExcluir
  7. O rapaz do sishi tem um ponto certo. Vai com fome. Come o cara pela boca. No pior, você tirou um sarro gostoso com um cara boa pinta (acredito que você tenha tido opinião na escolha, certo?)e ganhou o dia. Se não sair à gosto ... take two!

    ResponderExcluir
  8. O Trident é sempre bom, nunca se sabe, né...
    Mas assim, sei lá, a melhor maneira de encarar um problema é juntar-se a ele, ainda mais se ele for um galã. Pense que através do beijo você vai conhecer outras línguas, então, relaxe e vá fundo!
    bj

    ResponderExcluir
  9. ahhhh... o que seria da minha vida sexual sem a piedade.

    ResponderExcluir
  10. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Um bom chiclete salva..Mas e aii?Como foi o bju?

    ResponderExcluir
  11. Cara primeiro beijo aos 15 ,tu és muito precoce isso sim ...brincadeira rsrs......meu primeiro beijo foi aos 23 com uma dançarina de cabaré...

    ResponderExcluir
  12. se vc se acha loser prq beijou aos 15 anos, e eu que tenho 16 e até agora NDA, amiga? e olha, eu sou (aparentemente) normal, nem feia nem bonita, o que me leva a crer: o problema é de ordem mental mesmo.

    ResponderExcluir
  13. Rs, ri um pouco do 'Eduardo Montanari '
    Poxa, posso te indicar pessoas, mas vc deve ser um tanto psicótico, se não atrasado (bem) mesmo.

    Você ( Natalia) as vézes menciona sua dúvida de como você seria em um relacionamento sério, bom eu participo do meu primeiro relacionamento sério a um quase um ano, e pode apostar, se antes eu era neurótica-psicotica solteira, namorando sou bem mais, mas chega a ser engraçado.. então não se preocupe, você pode continuar sendo a mesma coisa, o quê muda são os personagens, quando solteiras temos sempre carinhas novos e situações novas, namorando é a mesma coisa só que o mesmo cara, mas daí a cada situação você pode mudar o nome da caracteristica da situação..
    Deixando meu Blog, parabéns pelo talento ;p

    http://eusterico.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Poxa,pois acho que vc encontrou outra retardada amorosa!Tipo meu primeiro beijo também foi aos 15 anos com um marinheiro que meu era chefe dele(É No meu caso meu pai é da Marinha,depois Natalia sugiro que você faça uma análise sobre os filhos de militares,acredito que eles tem mais psicoses que filhos de pais civis.:D) numa festa de 15 anos. Era triste ser a Bv da turma,pois além disso eu era bem estranha como os meus óculos de miope!HAHAHA!

    ResponderExcluir
  15. A partir do momento q vc esquecer a vida amorosa, e focar apenas a tua vida profissional, amar a si e for mais vc em tudo, ligando o fodase, com ctz fila de homem nao faltara. Mas qd for escolher, lembrese nathalia, nao seja exigente demais. Homem perfect nao existe. O q vc pode fazer eh adestralo pra vc conforme o tempo for passando. E se ele gostar mesmo de vc, ele vai fazer todos os seus gostos.
    Uma coisa q eu aprendi na vida eh q um rapaz so da valor a uma mulher, qd ela se ama e ensina a ele a amar do jeito dela.
    Espero ter ajudado.

    V

    ResponderExcluir
  16. Sei que vou ser criticado,mas vamos lá: Tenho 34 anos e também nunca tive uma
    namorada e sou virgem.Não entendo porque as pessoas acham isso como ANORMAL,pois vivemos numa sociedade onde as pessoas constroem a imagem de parceiros perfeitos(os quais sabemos que não existem) e que desejam uma namorado(a) que seja assim,assim e assim.
    No tempo de nossos pais e avós,o caráter era valorizado,os valores internos....O maior sonho de uma moça,era encontrar um rapaz trabalhador,que a respeitasse e propusesse casamento.Beleza era o de menos,pois ela sabia que isso um dia iria por água abaixo. Não vou dizer que sou completamente feliz,pois gostaria de me casar,ter uma casa e filho....MAS como isso talvez não aconteça,eu me conformo.Tenho tudo o que um ser humano precisa pra ser ou tentar ser feliz : Sou independente financeiramente,tenho curso superior(amo minha profissão),tenho meus pais vivos e com saúde,malho todos os dias....enfim, DEUS me deu tudo.

    ResponderExcluir

 
Designed by Thiago Gripp
Developed by Márcia Quintella
Photo by Biju Caldeira