natalia

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Guia da Mente Psicótica - capítulo 1


1 - O que os homens não podem, nem devem, jamais, em hipótese nenhuma, dizer a uma mulher psicótica para justificar o término de um relacionamento.


"Não é você, sou eu"

Ok. (Pausa para respiração profunda) Vou dizer bem calmamente, porque estou de bom humor. Vai. Tomar. No cu. Tendo esclarecido essa questão, podemos seguir em frente de maneira mais civilizada.
Já andei falando aqui sobre essa que é, sem dúvida, uma das frases mais célebres da história dos pés na bunda.
Quando você, meu bom rapaz, quiser terminar com alguém, por favor não diga que o problema não é com ela. Porque, apesar dela saber que você tem problemas (mentais, principalmente), caso contrário não a estaria dispensando, essa frase causa uma péssima impressão. Ela soa canastrona, clichê e detestável. É, de longe, a pior coisa que você pode dizer (a menos que você confesse que é adepto do bestialismo).
Além disso, eu tenho pra mim que essa frase também não é muito verdadeira. Se você não quer ficar com uma pessoa, é claro que o problema é com ela. É alguma coisa que ela tem (ou não tem) que te desmotiva a continuar. E ela sabe disso.
Aí, nessa hora, o cara tenta melhorar a situação e diz:
- Eu que não quero me envolver com ninguém. Se a Luana Piovani aparecesse aqui e me pedisse em namoro, eu diria não.
Amm... ok... eu deveria me sentir melhor agora? Porque essa informação realmente não ajuda em NADA. Como assim "se a Luana Piovani aparecesse aqui"? O que que a Luana Piovani tem a ver com isso?? E se nem ela você tá aceitando, então ferrou, né!
Taí. Essa eu queria ver. Queria ver se a Luana Piovani chegasse lá e pedisse ele em namoro. Hum. Pensando bem, acho que eu não queria não. Deixa pra lá. Idéia idiota, idéia idiota.

"Você merece coisa melhor"

Essa, apesar de também ser manjada, tende a confundir um pouco a interlocutora psicótica. Porque, ao contrário da "Não é você, sou eu", essa frase tem a vantagem de ser verdadeira. Sim, você realmente merece coisa melhor. Ele está totalmente certo. E agora?
Agora nada! Presta atenção, psicótica, você está sendo manipulada! É claro que ele é um otário vacilão que não sabe o que tá perdendo, mas cabe a você - e somente a você - decidir se quer ou não coisa melhor.
Ao rapaz, cabe ser honesto e assumir que é ele quem não quer você, em vez de ficar bancando o altruísta, te libertando de uma vida ingrata ao lado de uma pessoa aquém do merecido.
E, vamos combinar, você já é bem grandinha. Já pode votar, entrar pro exército, ir pra guerra, beber, dirigir, beber e dirigir (se der sorte de não ser pega pela polícia, afinal, você também pode ser presa). Você já tem idade suficiente para saber o que merece.
Depois, quem foi que disse que você merece coisa melhor? Ele não conhece o teu passado, não sabe o teu karma. Se bobear, você merece até coisa pior. Vai que você foi Hitler em outra encarnação. Ou Stalin. Ou um mímico! De repente você merece mesmo sofrer nessa vida.
Então, amigão, se você estiver planejando dispensar uma psicótica, não diga que ela merece coisa melhor. É óbvio que ela merece coisa melhor. Dã! Ela sabe disso. Eu sei disso. Todo mundo sabe disso. Mas ela gosta de você, que há de se fazer? Se você não tem nada melhor pra dizer além disso, fique quieto. Porque redundância sim, ninguém merece.

"Os homens são diferentes das mulheres"

Quando eu tinha uns seis anos, minha mãe levou pra casa um clássico do cinema pós-moderno: "Um Tira no Jardim de Infância". Arnold Schwarzenegger e muitas criancinhas, em uma história cheia de ação, tiros e xixi na calça. Não necessariamente nessa ordem.
Aproveito esse momento tão sublime para fazer a citação mais incrível de todos os tempos. É a fala de um garotinho do filme, que diz (gênio, gênio): "Meninos têm pênis, meninas têm vagina".
Então, sim. Desde os seis anos, eu estou bem ciente de que os homens são diferentes das mulheres. Mas valeu por me lembrar. Vai que numa dessas eu me confundo, né?
Aqui vai a dica para as psicóticas desavisadas: quando um cara diz pra você que os homens são diferentes das mulheres, o que ele realmente quer dizer é: estou pegando outras.
Os homens adoram justificar seu comportamento promíscuo usando a premissa antiquada de que são capazes de separar sexo de sentimento. Grande coisa. Os cachorros também fazem isso. E os ornitorrincos. Cachorros e ornitorrincos ao mesmo tempo eu já não me atrevo a arriscar, mas quem sabe? Contanto que um não espere que o outro ligue no dia seguinte, tá tudo certo.
Enfim. Os homens conseguem dissociar sexo e afeto. Parabéns. Palmas pra eles. Só me responde uma coisa. E daí? Não, sério. Ser capaz de fazer uma coisa não significa que você precisa, de fato, fazer essa coisa. O cara que vende chiclete no ônibus, por exemplo, poderia estar matando, poderia estar roubando, mas não. Ele resolveu só interromper o silêncio da sua viagem e encher o saco de todo mundo. Então por que, por que o cara que você tá pegando também precisa pegar outras? Só porque ele pode? Porque a mulher tava lá dando mole? E não havia por que dizer não?
Ora! Mas eu digo por que dizer não! Porque toda vez que ele diz sim pra outra garota, ele está automaticamente dizendo não pra você. Porque toda vez que ele sai com outra, é uma vez que ele deixou de sair com você. Em cada um daqueles momentos, ele tinha a opção de te ver e simplesmente não te escolheu. Escolheu outra pessoa. E isso diz muito mais do que "os homens são diferentes das mulheres".
Não tente ser compreensiva e achar explicações na anatomia humana. Faça-me o favor! O cara não pode dizer que gosta de você e depois sair com outras só porque meninos têm pênis e meninas têm vagina.
Caso ele use isso como argumento, confunda-o com a pergunta: "Mas e as hermafroditas?".

Nem vem que não tem!

video
MULHER PSICÓTICA após ouvir as três frases acima

12 comentários:

  1. Ainda estou em dúvida sobre a pior...
    Também tem uma que não foi citada, ou melhor, foi, mas como parte de uma e acho que pode ser independente:
    Não quero me envolver agora.
    Com você, otária.

    Mas que clipe é esse? Incentivo à queima das favelas com o Zé do caixão?

    ResponderExcluir
  2. Intratável Neurastênico16 de julho de 2009 17:58

    Algumas mulheres também são como os ornitorrincos. Tipo a de ontem, que foi embora e me deixou amarrado na cama vestido de Xuxa contra o Baixo Astral.

    Sabe o que a psicótica tá merecendo hoje? (Umas boas palmadas? Não, não. A menos que..ok, não.) Começa com T. E termina com equila.

    Às ordens.

    ResponderExcluir
  3. esta um texto ótimo mesmo
    um manual da verdade.

    ResponderExcluir
  4. Ahhhhhhhh Muito Bom, Psicótica!!!
    Ri muito, ai como isso me faz bem ... Na verdade, incorporei rsrs ... sabe, aquela tal entidade, o tal do encosto, sei lá ... que se apodera de mentes psicóticas??? Então, aterrizou sem problemas no carro de pouso ... Fui!!!

    ResponderExcluir
  5. Nat, me identifiquei muito com esse texto. E o mais importante: nada fora da realidade vigente! Porque se tem uma coisinha que irrita e afronta nossa mega inteligência (psicótica ou não) é o uso de qualquer uma dessas justificativas medonhas. E a resposta que a gente tem, na ponta da língua e respirando profundamente e bem-humorada é essa mesmo: "Vai. Tomar. No cu."

    Ah, e pode-se fazer até uma gracinha com isso - Chegou no mercado uma nova cerveja: NOKU. Chame seus amigos para tomar NOKU. Se eles não forem, vá tomar NOKU sozinho. hahahahahahaha! ;)

    ResponderExcluir
  6. Natalia, leio sempre o seu blog, você é D+, escreve tudo o que realmente acontece com nós mulheres, dou muitas risadas.

    ResponderExcluir
  7. Nossa! Perfeito o texto! Infelizmente muitos usam essas desculpas ¬¬

    Parabéns Natalia klein! *-* Sou seu fã

    ResponderExcluir
  8. KKKKKKKKKKKKKKKKKK O TEXTO É BOM DEMAIS.... E TUDO É VERDADE...
    CONCLUSÃO.... PRA QUÊ TERAPIA??? SOU PSICÓTICA ASSUMIDA!!!!

    ResponderExcluir
  9. Seu blog é muito divertido, não sei se vc deixou ele de lado e não está mais escrevendo, bem, devo entender que vc se acertou com alguém e deixou de ser psicotica por enquanto,rs?
    Mas sério, quanto ao seu post, nossa unica alternativa para terminar com uma mulher seria sermos sinceros e dizer na lata, que não estamos mais afim dela por "n" motivos (que não combinamos de jeito nenhum, não temos nada haver um com o outro), esmagando a auto estima da pobre psicótica...rs
    Ninguem termina desta forma que vc citou aqui por mal, mas sim para tentar terminar numa boa, sem deixar que a outra pessoa se sinta muito mal, pois a sinceridade machuca muito.

    ResponderExcluir

 
Designed by Thiago Gripp
Developed by Márcia Quintella
Photo by Biju Caldeira