natalia

terça-feira, 17 de março de 2009

A Volta da Psicose


Olá. Meu nome é Natalia e eu sou uma psicótica.
(Vamos lá, todos juntos, em uníssono: Olááá, Nataaalia!)
Tudo começou durante uma conversa via msn com um amigo, em que eu listava uma série de hipóteses para justificar a demora em receber uma certa ligação. Aquela boa e velha ligação do dia seguinte (pra não dizer maldita-escrota-safada-Torquemada-torturante ligação do dia seguinte).
Eu explicava pra ele que encarar o celular e repetir o famoso mantra bundista "me liga, me liga, me ligammm" não era do meu feitio. Mas daquela vez era diferente. E justamente por isso, é claro, amamos o Murphy, o telefone não tocava. Ele pode ter morrido, arriscou meu amigo. Morrer é uma hipótese universal.
Mas eu sabia que ele não tinha morrido. A foto dele estava entre as mais recentes no orkut. E a menos que o inferno tenha internet, o miserável infeliz estava bem vivo, com dedos ágeis o bastante para trocar scraps com uma Priscilla, uma Carla e duas Robertas, mas não o suficiente para pegar a droga do telefone e ligar para a porcaria do meu número.
Assim, sem querer especular, porque acho que isso não leva a nada... Mas são duas e meia da manhã e tenho certeza que ele acabou de chegar em casa depois de sair com a Priscilla! Ou com a Carla! Com as Robertas eu sei que não. Muito feias, sem chance.
Você é psicótica, disse meu amigo. Não sou não, respondi, super ressentida, enquanto abria uma nova guia e digitava "psicótica" no google, só para encontrar as seguintes informações:
"Características de um psicótico"
"1 - Comportamento desorganizado, incapaz de terminar o que começa".
(
Bem, eu terminei este post. Como vocês podem verificar, ao final deste post. Que eu terminei.)
"2 - Veste-se inadequadamente e não atende aos apelos dos familiares". (Comprei uma saia balonê preta que segundo minha mãe é um novo nome para saco de lixo. Mas ignorei o comentário simpático e usei assim mesmo.)
"3 - O senso de perigo pode ser perdido, como a falta de cuidado com o fogo". (Eu posso ter, acidentalmente, incendiado um pano de prato no primeiro dia de trabalho. Mas ninguém viu. E se ninguém viu, então não aconteceu.)
"4 - O sono, como em todos os transtornos psicóticos, fica diminuído". (Tá, olha só, eu não tenho culpa de ter insônia! Cala a boca!)
"5 - Alguns pacientes tornam-se repetitivos nos gestos ou nas palavras". (Cala a boca! Cala a boca!)
"6 - Surgem personagens das fantasias delirantes, com que o paciente se relaciona". (Se você está falando dos marinheirinhos do meu lençol, eu já expliquei que tinha cinco anos e estava com muita febre. Agora chega, não vou mais discutir com você, Rodney, você é um canguru!)
Você É psicótica, meu amigo repetiu. Mas é adorável.
E cá estamos.

8 comentários:

  1. quem nunca se tranformou num ser psicótico quando quer que o telefone toque e ele não toca que atire a primeira pedra.

    obs: murphy é O cara. e tenho dito.

    ResponderExcluir
  2. Pois é... meu blog ainda não consta no seu.. humpf!!! beijos

    ResponderExcluir
  3. SENSACIONAL, talvez o melhor já postado por aqui. Impecável, do começo ao fim. PARABÉNS

    ResponderExcluir
  4. Psicoticas, uni-vos!
    Vamos fazer uma camiseta?

    Angel

    ResponderExcluir
  5. Acabei de ter uma visão: todas as mulheres são psicóticas. Ou é pura impressão?

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Acabei de ter uma visão: todas as mulheres são psicóticas. Ou é pura impressão?²

    ResponderExcluir

 
Designed by Thiago Gripp
Developed by Márcia Quintella
Photo by Biju Caldeira