natalia

sábado, 30 de maio de 2009

Não é ele, é você.


Eu estou sempre atrasada. Se eu fosse um personagem, seria o coelho da Alice. Sempre com pressa, correndo contra o tempo. Não sei bem porque isso acontece, mas li em algum lugar que tem a ver com o vício em adrenalina. De repente é algum tipo de síndrome de Jack Bauer, aquela sensação de que talvez não dê tempo, que a bomba vai explodir e matar todo mundo em Los Angeles.
Mas, enfim, uma coisa que todos os atrasildos sabem é que desculpas como "o trânsito estava horrível" ou "o ônibus enguiçou" são manjadíssimas e não colam mesmo. Se você quiser justificar seu atraso, ao menos se dê ao trabalho de pensar numa coisa mais inovadora. Obviamente, não vou dar exemplos aqui. Vai que eu me atraso pra encontrar você... melhor não arriscar.
De qualquer forma, o que não falta por aí é desculpa esfarrapada. Creio eu que uma das mais célebres seja a intragável "não é você, sou eu".
A "não é você, sou eu" é tão velha que deve ter sido inventada por algum neanderthal safado sem vergonha que estava tentando dar a volta na sua peguete das cavernas.
Só que, apesar de velha, a "não é você, sou eu" ainda funciona pra muita gente. Porque é tentadora. Todo mundo prefere acreditar que o problema é com os outros. Mas, na boa, sem querer ser estraga prazeres, o problema não é com os outros coisa nenhuma. O problema é com você.
Se o cara com quem você está saindo resolveu soltar essa pérola da dialética, sugiro ligar imediatamente seu desconfiômetro. Especialmente se a frase vier seguida de "é complicado...".
Tem coisas na vida que realmente são complicadas, como fechar a conta do bar de madrugada numa mesa cheia de gente ou achar vaga no shopping em véspera de dia das mães. Mas tem coisas que são simples - ou, pelo menos, deveriam ser.
Encontrar alguém que você gosta e querer manter essa pessoa perto é uma equação muito, muito simples. Não querer é um indício de que algo não está exatamente certo. Ou, no mínimo, não está como você gostaria. E mesmo que ele jure de pé junto o contrário, isso tem tudo a ver com você.
Sim, é verdade, ele não quer se comprometer no momento... com você. Ele não está pronto para se envolver de novo... com você. Ele não se sente blá blá blá... por você.
Simples assim.
Então da próxima vez que alguém disser "não é você, sou eu", vire o jogo e diga que o trânsito está horrível, fique presa no trabalho, mate alguns parentes, leve seu papagaio ao dentista - ou combine as alternativas anteriores, tipo, "mate seu papagaio" ou "leve seus parentes ao dentista". É tudo válido.
Caso ele venha a questionar suas desculpas esfarrapadas, não hesite em responder: "o problema não sou eu, é você", seguido de uma rápida e pertinente dancinha da vitória.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Cansei de Ser Sexy


Porque certas coisas nunca mudam.
Outras pioram bastante.

Sexy nos anos 50:
video

Sexy hoje em dia:
video

Sugestão do leitor anônimo:

Tente isso:
1 - reduza ao máximo o volume do vídeo 1
2 - aumente ao máximo o volume do vídeo 2
3 - aperte play no vídeo 2
4 - rapidamente, faça um scroll até que o vídeo 2 não seja mais visível
5 - aperte play no vídeo 1
6 - divirta-se :-)
 
Designed by Thiago Gripp
Developed by Márcia Quintella
Photo by Biju Caldeira